Esclarecimento do deputado Municipal, António Ribeiro de Carvalho

por Rua Direita | 2014.11.21 - 20:22

Exmo Sr. Director

Meu Caro Dr. Paulo Neto

 

Porque não frequento redes sociais (Facebook, etc), o comentário que fiz ao artigo do Sr. Coronel Fernando Figueiredo sobre a Assembleia Municipal de Viseu de 10 de Novembro não deve ter seguido, já que continuam a figurar “0 Comentários”.

Ora o que ali dizia era que repudiava a referência à posição que o Grupo Municipal do PS assumira no “episódio” da “defesa da honra”.

Na verdade, no início da Sessão o Presidente da Assembleia, Dr. Mota Faria, leu um extracto de um texto publicado na Imprensa, do Vereador do CDS/PP na Câmara Municipal de Viseu, Hélder Amaral, em que este dizia que o Presidente da Assembleia Municipal “assassinava o Regimento da A.M.”, após o que pediu aos Grupos representados que se pronunciassem sobre tal notícia, tendo sido UNÂNIME a discordância quanto a tal frase.

Em face disso, o Vereador Hélder Amaral pediu a palavra “em defesa da honra” que, como é evidente, não tinha sido beliscada. No entanto, acabou por lhe ser concedida a palavra, no uso da qual reconheceu que era incorrecta e exagerada essa afirmação, mas dizendo que, em detrimento do PS o Presidente da Assembleia concedera ao PSD muito mais tempo de intervenção.

Quando tive ocasião de usar da palavra disse-me “desvanecido” pela “defesa do PS por parte do Sr. Vereador Hélder Amaral”, que dispensava, reafirmando a nossa posição de que consideramos a actuação do Dr. Mota Faria como imparcial e correcta, até porque todos os Partidos se tinham alongado em tempo, situação que praticamente normalizara após aprovação do Regimento.

Ainda da parte da manhã o Deputado do CDS/PP Fernando Figueiredo fez uma intervenção que pode considerar-se no mínimo polémica, pois que terminou dizendo que a manter-se a actual situação, “em 2017 vou votar Fernando Ruas”.

Já na parte da tarde, ao que recordo referindo-se à intervenção do Deputado Fernando Figueiredo, que faltou da parte da tarde, o Presidente da Câmara falou em “Torquemada”, tendo imediatamente o Vereador Hélder Amaral pedido para intervir “em defesa da honra”, com o que o Grupo do PS de imediato concordou, sem qualquer hesitação por força da expressão usada que, objectivamente podia considerar-se injuriosa, embora não possa ter a certeza se foi proferida contra o Sr. Vereador, dado o contexto em que foi proferida.

Isto posto, acho de mau gosto a referência feita pelo Sr. Coronel Fernando Figueiredo à actuação do Grupo Municipal do PS na sessão de 10.11.2014, em que deliberadamente omite que houve dois momentos e nunca o Grupo do PS pôs em questão que as pessoas possam “defender a honra”, nomeadamente quando a honra foi ofendida, o que no primeiro dos momentos manifestamente não ocorreu.

Esta uma necessária explicação, e esta sim em defesa da honra do Grupo Municipal do PS que tenho a honra e o gosto de liderar na Assembleia Municipal de Viseu.

Apresento a V. Exª os meus melhores cumprimentos

António Ribeiro de Carvalho

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub