Enfermeiro alega despedimento por ter pedido licença de paternidade

por Rua Direita | 2015.05.18 - 13:21

 

 

João Guterres, enfermeiro no CHTV, alega ter sido despedido por ter requerido o direito legalmente consignado que é o da “licença de paternidade”.

Em reunião, uma enfermeira-chefe terá declarado “Se soubesse que ia ser pai não o tinha contratado”, tendo por tal afirmação sido alvo de um inquérito por parte da Ordem dos Enfermeiros.

Por sua vez, fonte hospitalar garante não ter renovado o contrato a João Guterres devido ao seu desempenho profissional, o que este contesta invocando os seus 14 de excelente serviço, equacionando processar o Hospital.

Esta atitudes – na análise da sua incipiência – vão em contra-corrente com os direitos laborais consignados na Lei e são uma medida muito dissuasora para todos quantos desejam ter filhos, logo e mais abrangentemente, lesivas do macro problema demográfico do país e do seu interior.

 

 

Ler mais, com a devida vénia …

 

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/enfermeiro-diz-ter-sido-despedido-depois-de-ter-gozado-licenca-de-paternidade-1695947

 

 

 

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub