“Clds 3g Viseu Igual lança Programa Concelhio de Apoio à Parentalidade Positiva”

por Rua Direita | 2017.01.23 - 12:48

 

Parentalidade Positiva: Muito por fazer, Tanto para crescer…

O Programa de Apoio à Parentalidade Positiva, tem enquadramento na execução do Eixo 2 de intervenção do CLDS 3G Viseu Igual – Intervenção Familiar e Parental, preventiva da pobreza infantil (cofinanciado pelo POISE, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Social Europeu), mediante um trabalho em parceria que tem por base a Rede Social concelhia.

O programa estará vigente até ao términus do Contrato (i.e., julho de 2019), e perpetiva a criação de condições que permitam a sua continuidade para além do ciclo de vida do CLDS 3G Viseu Igual. É dirigido a todos os pais e mães de crianças e adolescentes do concelho de Viseu.

Por comportamentos parentais positivos entendem-se os comportamentos que têm por objetivo promover o saudável desenvolvimento da criança e do adolescente e resolver as situações problema de uma forma positiva. De forma muito genérica podemos destacar 5 princípios educativos fundamentais associados à Parentalidade Positiva (Prof. Orlanda Cruz, 2013): “satisfação das necessidades básicas; satisfação das necessidades de afeto, confiança e segurança; organização de um ambiente familiar estruturado; organização de um ambiente familiar positivo e estimulante; supervisão e disciplina positiva”.

A Recomendação Rec(2006)19 do Concelho da Europa para os Estados Membros sobre políticas de apoio à Parentalidade Positiva vem chamar a atenção não para a novidade do conceito, mas para o conteúdo da Parentalidade Positiva e para a importância de o colocar na agenda política a par com os desenvolvimentos feitos ao nível da investigação.

Reconhecendo a Educação Parental como uma medida de promoção da parentalidade positiva, e sendo esta uma aposta das sociedades preocupadas com o bem-estar e o desenvolvimento das crianças (cf. Recomendação 2006(19) do Comité de Ministros do Conselho da Europa), o Programa pretende ajudar a criar condições para que a parentalidade exercida concorra para:

– Desenvolver competências nas crianças e jovens promotoras do seu desenvolvimento e bem-estar;

– Desenvolver competências parentais, mas também pessoais e sociais potenciadoras do bem-estar dos próprios pais;

– Melhorar as relações familiares;

– Aumentar a rede de suporte informal e formal das famílias.

Se não existem ‘receitas’ sobre como ser pai ou mãe é também verdade que é importante e necessário que os pais tenham acesso a um conjunto de recursos e informações que lhe permitam ser melhores pais e mães. São inegáveis os múltiplos desafios ao exercício da Parentalidade. À medida que as crianças crescem e se desenvolvem vão apresentando diferentes necessidades e o exercício da parentalidade positiva implica por parte dos pais um progressivo reajuste em paralelo com as diferentes fases de desenvolvimento por que passam os seus filhos. Quanto mais informados estiverem os pais sobre as necessidades das crianças e jovens, a todos os níveis, mais eficaz será o apoio e suporte que lhes prestam, assim como mais satisfeitas estarão as suas próprias necessidades e motivações no exercício da parentalidade.

O Programa que adota o lema “Parentalidade Positiva: tanto por fazer, muito para crescer…”, perfilha uma intervenção de cariz comunitário, universal e gratuito, em espaços de proximidade e em horários pós-laborais, dirigida a grupos de pais e mães em condições idênticas do ponto de vista do desenvolvimento dos seus filhos:

  • Grupos de Pais de crianças em Idade pré-escolar
  • Grupos de Pais de crianças entre os 6 e os 12 anos
  • Grupos de Pais de adolescentes (a partir dos 12 anos)

Para cada uma destas etapas são trabalhados em grupo diferentes conteúdos, em função dos desafios desenvolvimentais específicos da criança ou do adolescente, pela aplicação de diferentes programas de educação parental e treino de competências familiares baseados em evidência científica, adaptados às necessidades das crianças e jovens, às necessidades das famílias e às necessidades do próprio território. Em qualquer dos casos, estará presente a utilização de técnicas experienciais e interativas que envolvem a combinação do domínio cognitivo e afetivo nos processos de aprendizagem e tornem os pais co-autores da intervenção e independentes do profissional que não se deseja especialista, mas parceiro (Prof. Maria Filomena Gaspar, 2013).

As atividades do Programa de Apoio à Parentalidade Positiva deverão ainda ajudar a criar um conjunto de serviços de suporte na própria comunidade local, articulando a sua atuação com outras entidades e serviços existentes no concelho (e.g., Agrupamentos de Escolas, Escolas Secundárias, FrapViseu e Associações de Pais, Gabinete de Ação Social e Gabinete de Educação do Município, CPCJ, IPSS’s, Escola Superior de Educação e Escola Superior de Saúde do IPV, Instituto Piaget, ACES Dão-Lafões, Centro Hospitalar Tondela Viseu), podendo ser complementada com outros tipos de intervenção parental e familiar. Nesse sentido o CLDS 3G tem vindo a auscultar a comunidade e perceber o que já é feito, evitando sobreposições, e o que pode ser criado ou potenciado.

Deste modo, associado ao Programa de Apoio à Parentalidade Positiva, é criado o Centro de Recursos para a Parentalidade Positiva que prevê o estudo, o desenvolvimento, o aperfeiçoamento e a disseminação de práticas para a capacitação institucional dos serviços de apoio à criança e à família no concelho de Viseu. Contempla a aquisição de programas baseados em evidência científica e materiais de avaliação ao dispor das instituições e dos técnicos que reúnam as condições para os implementar, mas também a organização de eventos formativos (cursos de formação, workshops, etc.), a constituição de uma Bolsa de Voluntariado Técnico pela formação de Educadores Parentais, a produção de recursos (vídeos, publicações, programas de rádio, etc.), o acolhimento de estágios curriculares e trabalhos de investigação.

O desafio está lançado! Os primeiros grupos de pais vão iniciar muito brevemente, assim como arrancarão as primeiras ações do Centro de Recursos.

Os pais e mães interessados em integrar um Grupo de Educação Parental podem informar-se com o/a professor/a do/a seu/sua filho/a, o/a médico/a de família ou dirigir-se ao Gabinete do CLDS 3G Viseu Igual.

A participação e envolvimento das instituições, dos seus profissionais e das famílias viseenses marcarão certamente a diferença.

Ana Condeço Simões

Coordenadora CLDS 3G Viseu Inclusivo é Viseu Igual”

 

 

 

 

 

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub