Balanço Atividades CDOS Viseu 2016

por Rua Direita | 2016.12.26 - 12:26

 

Aproximando-nos a passos largos do final deste ano 2016, o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viseu faz um balanço extremamente positivo pela forma eficiente, serena e organizada como decorreram as variadíssimas operações e outras atividades pelas quais este Comando Distrital é responsável, incluindo naturalmente a época de incêndios florestais e o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) 2016.

De facto, e contrariando a ideia que a Proteção Civil só trabalha nos meses de verão, o CDOS Viseu, em 2016, coordenou as atividades de 65.487 ocorrências que envolveram 181.625 operacionais e 78.462 viaturas.

Quanto aos incêndios florestais, no distrito de Viseu e num verão caracterizado por condições meteorológicas muito severas, registaram-se 1157 incêndios que envolveram 28130 operacionais e 6944 viaturas e que resultaram em cerca de 18.000ha de área ardida, sendo que metade diz respeito ao incendio de São Pedro do Sul, com origem em Arouca distrito de Aveiro.

Tendo sido dos anos com menos incêndios florestais registados, os valores da área ardida são o resultado da maior violência e complexidade com que atualmente estes acontecem, devendo-se, no entanto, sublinhar que o principal objetivo foi integralmente cumprido: ZERO baixas nos operacionais envolvidos.

 

Recorde-se que em anos anteriores similares, como em 2003 – registaram-se 21 mortos (4 Bombeiros e 17 civis), em 2005 – 22 mortos (12 Bombeiros e 10 Civis), em 2010 – 4 Bombeiros mortos e em 2013 – 9 mortos (8 Bombeiros e 1 Civil).

Os Concelhos mais afetados foram Cinfães, com 244 ignições, Viseu com 165 ignições e Castro Daire com 114 ignições, a que correspondeu 4.500ha, 970ha e 610ha de área ardida, respetivamente.

Os três maiores incêndios verificaram-se em São Cristóvão de Nogueira/Cinfães, com 796ha, Couto de Baixo/Viseu, com 734ha e Senhorim/Nelas com 725ha, excluindo os 9.000ha de S. Pedro do Sul.

No que respeita ao DECIF 2016 e a exemplo do ano passado, Viseu constituiu o maior dispositivo a nível nacional, tendo atingido o seu auge no mês de Agosto, com disponibilidade diária e permanente de 64 Equipas de Combate a Incêndios (ECIN) e 18 Equipas Logísticas de Apoio ao Combate (ELAC), num total de 356 operacionais/bombeiros e 82 viaturas. Com os elementos do GIPS/GNR e Equipas de Sapadores Florestais e outros Agentes de Proteção Civil (APC), mobilizou diariamente um total de 740 operacionais, 125 Equipas e 160 viaturas.

Destaque ainda este ano para o excecional empenhamento e capacidade de mobilização dos Bombeiros do distrito de Viseu, que para além do difícil e complexo combate aos incêndios florestais no nosso distrito, conseguiram prestar apoio a outros distritos (Guarda, Vila Real, Braga, Coimbra, Bragança, Viana do Castelo e Algarve), através da organização e envio de treze (13) Grupos de Reforço a Incêndios Florestais (GRIF), que envolveram 420 bombeiros e 120 viaturas.

No entanto e como referido anteriormente, a atividade operacional do CDOS Viseu não se resumiu aos incêndios florestais, havendo igualmente a destacar o seguinte:

Acidentes de viação:

Distrito Viseu: 1195 acidentes que envolveram 7256 operacionais e 2953 viaturas

Concelhos com mais ocorrências: Viseu, Tondela e Mangualde com 229, 103 e 96 ocorrências respetivamente;

Incêndios urbanos e industriais:

Distrito Viseu: 624 ocorrências que envolveram 2155 operacionais e 648 viaturas

Concelhos com mais ocorrências: Viseu, Tondela e Lamego com 45, 19 e 18 ocorrências respetivamente;

Quedas de árvores, muros, estruturas e deslizamento de terras:

Distrito Viseu: 217 ocorrências que envolveram 1976 operacionais e 789 viaturas

Concelhos com mais ocorrências: Viseu, Tondela e Cinfães com 138, 57 e 31 ocorrências respetivamente;

Inundações:

Distrito Viseu: 715 ocorrências que envolveram 1895 operacionais e 796 viaturas

Concelhos com mais ocorrências: Vila Nova de Paiva, Viseu e Cinfães com 129, 114 e 110 ocorrências respetivamente;

Limpezas de vias:

Distrito Viseu: 1339 ocorrências que envolveram 3612 operacionais e 1485 viaturas

Concelhos com mais ocorrências: Viseu, Mangualde e Lamego com 315, 75 e 71 ocorrências respetivamente;

Emergência pré hospitalar/socorro:

Distrito Viseu: 30954 ocorrências que envolveram 65927 operacionais e 31955 viaturas

Concelhos com mais ocorrências: Viseu, Tondela e Lamego com 7240, 3051 e 2597 ocorrências respetivamente;

Transporte de doentes:

Distrito Viseu: 14825 ocorrências que envolveram 23655 operacionais e 14968 viaturas

Concelhos com mais ocorrências: Lamego, Cinfães e S. Pedro do Sul com 2628, 1997 e 1788 ocorrências respetivamente;

Outras ocorrências:

Distrito Viseu: 9323 ocorrências que envolveram 47019 operacionais e 17924 viaturas

Na área da Segurança Contra Incêndios em Edifícios (SCIE) foram realizadas 35 inspeções a edifícios e 24 vistorias. Foram também emitidos 140 pareceres relativamente a projetos SCIE e 442 pareceres emitidos relativamente a medidas de autoproteção. Foram realizadas 148 reuniões técnicas de apoio a projetistas/requerentes.

No que respeita ao Planeamento de Emergência e Ordenamento do Território foram emitidos diversos pareceres, a participação ativa na Comissão Distrital de Proteção Civil e em diversos grupos de trabalho e planeamento, o acompanhamento dos Planos Municipais de Emergência de Proteção Civil e a participação e colaboração em inúmeros exercícios e simulacros com diferentes organismos e entidades.

Participação no Dia da Defesa Nacional (DDN) 2016, com a apresentação de briefings diários e exposição de viaturas e equipamentos dos Bombeiros, ao longo de 55 dias e dirigido a 5360 jovens dos distritos de Viseu, Guarda, Coimbra e Castelo Branco.

Ao longo do ano foram igualmente promovidas várias iniciativas e ações de divulgação e sensibilização da Proteção Civil em alguns municípios, escolas e outros espaços públicos, bem como a organização e participação em Seminários, Workshops e Exercícios. Com a colaboração estreita dos vários Agentes de Proteção Civil do distrito, comemorou-se o dia mundial da árvore, dia mundial da criança e dia mundial da proteção civil.

Para 2017:

O compromisso de dar continuidade ao excelente trabalho que vem sendo realizado no distrito pelos principais Agentes de Proteção Civil ao nível da prevenção, sensibilização e fiscalização, bem como na capacidade e qualidade da resposta no combate aos incêndios florestais.

Continuar a apostar na divulgação e promoção da Proteção Civil junto das populações, com especial incidência nos mais jovens, no sentido de promover as boas praticas, de se evitarem os comportamentos de risco, de se cumprir com a legislação em vigor e se procurar preservar ao máximo o meio ambiente.

Continuar a promover a formação e treino operacional dos Bombeiros no que respeita aos incêndios florestais, incêndios urbanos e/ou industriais, acidentes de viação, emergências pré hospitalares, entre outros, procurando cada vez mais melhorar a qualidade dos serviços prestados aos cidadãos, ao ambiente, ao património e a Portugal.

 

O Comandante Operacional Distrital de Viseu

Lúcio Campos

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub