Academia aveirense recebe Aquilino

por Rua Direita | 2019.06.16 - 14:24

No dia 14 de Junho decorreu a inauguração da Exposição “Aquilino no Campus de Santiago”, na Biblioteca da UA, com a presença do seu Reitor, Paulo Ferreira, da coordenadora do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas, Maria Teresa Cortez, da directora da Biblioteca Ana Cristina Justino, Maria Eugénia Pereira, co-organizadora e docente do DLC, João Torrão coordenador do DLC, Nuno Rosmaninho, vice-coordenador do DLLC, o presidente da CM de Moimenta da Beira, José Eduardo Ferreira, o presidente da CM de Sernancelhe, Carlos Silva Santiago, a vereadora da Cultura da CM de Vila Nova de Paiva, Delfina Gomes, o vice-presidente, Carlos Santos, o vereador da Cultura, Armando Mateus, a presidente do Agrupamento de Escolas de Sernancelhe, Fátima Cruz, a directora da ESPROSER, Ana Chaves, a bibliotecária Emília Pires, entre outros…

Deu as boas vindas a directora da Biblioteca Ana Cristina Justino, que passou a palavra ao Reitor da Universidade. Seguiram-se-lhe no uso da palavra Carlos Silva Santiago, José Eduardo Ferreira, Delfina Gomes, Maria Eugénia Pereira e Paulo Neto, cujo acervo pessoal foi disponibilizado para esta exposição com 350 objectos entre bibliografia activa, passiva, colaboração em revistas e jornais, medalhas e demais curiosidades, naquilo que, até prova em contrário, poderá ser considerada como a maior exposição de sempre dedicada à vida e obra de Aquilino Ribeiro.

Este evento, sob a égide da FAR – Fundação Aquilino Ribeiro, contou com a colaboração dos municípios das Terras do Demo, Moimenta da Beira, Sernancelhe e Vila Nova de Paiva e, desta forma, encerrou o primeiro ciclo das comemorações do Centenário da obra editada em 1919.

A exposição, na Sala Hélène de Beauvoir, estará patente ao público até dia 17 de Julho.

Das palavras de abertura proferidas pelo Reitor, Paulo Ferreira, destacamos:

“Obrigado por terem tornado realidade uma exposição desta natureza.

Obrigado a quem a detém, o dr. Paulo Neto, que é um conhecedor profundo da obra de Aquilino Ribeiro e tem uma colecção extraordinária, como já pudemos todos ver.

Obrigado a quem teve a iniciativa de a organizar e de a tornar realidade, porque às vezes não basta ter, é preciso fazer acontecer. Professora Maria Eugénia muito obrigado e muito obrigado aos autarcas das três câmaras aqui representadas, Moimenta da Beira, Sernancelhe e Vila Nova de Paiva.

Muito obrigado pela colaboração e pela presença que é simbólica e importantíssima.

Para mim, pessoalmente, é um agrado enorme falar e estar perto de livros de Aquilino, um dos autores de quem mais gosto. Foi um autor que eu cresci a ler, aos poucos, e hoje estar aqui, reencontrar estas capas e estes livros é um enorme prazer.

Não vou falar muito porque me comovo facilmente se entrar no detalhe do que há quarenta anos tirei de satisfação ao ler estes livros, tomando contacto com este autor e vivendo as histórias que ele nos conta, desde a raposeta pintalagreta, do Romance da Raposa às descrições de Terras do Demo, ao Teotónio Louvadeus personagem notável que tanto tem a ver com o próprio Aquilino, de Quando os Lobos Uivam, livro proibido – e tão bem se percebendo porque era proibido – um livro subversivo, tido e encarado, em certa medida, como um apelo à violência, pois o Teotónio Louvadeus pega fogo à Serra dos Milhafres, sendo um incendiário não só de ideias mas também de actos, um individualista que tinha um lobo que sabia ler e se chamava Estudante, porque o achava um aprendiz das manhas dos homens. Este tipo de personagens e de cores, a mim que não sou especialista, mas um fã, deixou marcas que não se apagam com o tempo, antes pelo contrário se avivam.

É um privilégio para a Universidade de Aveiro acolher aqui uma obra e uma exposição tão representativa de um autor que é tão importante e para o qual, genericamente, em Portugal, neste século XXI, não se tem dado, quiçá, a importância que ele merece.

Obrigado a todos que fizeram acontecer esta exposição, que nos vai enriquecer, apreciando-a.”

Um agradecimento especial a Luísa Falcão e a Patrícia Isabel, da Biblioteca da UA, a Graciete Salvador e Ana Sofia Pires, da CM de Vila Nova de Paiva, a Josette Sobral, Cláudio Vitorino e Paulo Pinto, da CM de Sernancelhe. Uma equipa que faz acontecer…

Fotos de Paulo Pinto

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub