A obra sonâmbula do PSD e PS

por Rua Direita | 2015.09.24 - 21:40

 

 

O nosso país sonâmbulo. Mais de 600 000 desempregados, 2 milhões de pobres, 4 milhões de analfabetos funcionais, 85% de pequenas empresas instáveis com menos de dez trabalhadores. É esta a “obra-prima” da qual se podem envergonhar PS e PSD em 40 anos de governação partilhada.

Como se não bastasse ainda existe uma oligarquia política e económica de 50 000 mil burocratas incompassivos. A tudo isto presidindo um relativismo ético entre os cidadãos imitando a corrupção nos negócios do Estado e a total falta de ética presente na vida de políticos conhecidos, cujo exemplo (i) moral reside no oportunismo partidário e na ocupação terrorista de funções públicas.

A vida nacional é guiada e construída pelo séquito, a que alguns designam como elite, apoderada das cadeiras do Parlamento, meras cabeças de rebanho, redondamente desprovidas de cultura e de sentido ético.

É este o caminho?

Será que não conseguimos ir mais longe do que fazer manifestações, já integradas no sistema, como as da CGTP…?

A nossa classe média instável e a classe alta, feita por menos de 500 000 portugueses, fazem a economia interna deambular, em lojas “gourmet”, auto-estradas, fins-de-semana prolongados, militando no indiferentismo, lendo jornais e livros, de discutível idoneidade, subjugados ao diletantismo emergente do novo-riquismo.

Portugal sofreu demasiados choques. Principalmente, tecnológicos, coisa que não é de agora! Pombalismo, Fontismo, Cavaquismo…mas do que precisamos é de um choque cultural, elevando cada cidadão a um exigente patamar de conhecimento humanista e cívico. Não é exigir muito.

As nossas forças deveriam dirigir-se para a construção de uma classe média forte, crítica, empreendedora e honesta. Sóbria a pensar e eficaz a agir.

Mas é isto que PS e PSD não querem. Para além de não quererem debater, não querem ter rivais políticos, são os donos da Democracia. Resvalaram na economia e não saíram de um discurso vago, fútil e intelectualmente desonesto. Esquecem as pessoas que são o centro das políticas e são elas que experimentam na pele as suas iniquidades.

Acordem, Portugueses, desse sono que gerou vitoriosos vilões!

 

 

André Cunha, Cabeça de Lista do PDR Circulo Eleitoral de Viseu

 

 

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub