Fossas e contaminações na CMV?

por Rua Direita | 2015.11.08 - 09:57

 

O Rua Direita recebeu o texto infra de um leitor.

Será possível que esta realidade aconteça nos dias de hoje?

Deixamos aqui o assunto exposto e a questão colocada à CMV…

 

O presente email serve única e exclusivamente para alertar os órgãos de comunicação social e as diversas entidades com poder e responsabilidade, para a situação que cerca de vinte famílias estão a viver naquela que devia ser a melhor cidade para se viver, Viseu, situação essa que é inadmissível em pleno século XXI e que está a colocar em causa a própria saúde pública. Há longos anos que famílias com casas junto ao Caminho da Separadora, na Quinta de São Caetano, em Viseu, aguardam para serem servidas pela rede de esgotos, algo que é essencial nos dias atuais. Para melhor esclarecimento, este local fica entre o Hospital de Viseu e a Urbanização Fontelo e ainda nas proximidades da Universidade Católica e dos Lares de 3.ª Idade “Residência D. Leonor” e “Viscondessa de São Caetano”.

As pessoas em causa possuem fossas que com o passar do tempo provocaram a contaminação de poços ali existentes e que estavam a ser por elas utilizados, facto confirmado por análises efetuadas recentemente.  

Como as ditas pessoas com poder não tomam qualquer decisão e pelo facto dos residentes no local em causa se sentirem como viseenses de 2.ª, foram efetuadas requisições de saneamento junto da C. M. de Viseu e contactado o Presidente da Junta de Freguesia, que disse nada poder fazer (Mas é precisamente para isso que ele serve, para nada).

Recentemente foram enviadas cartas às pessoas em causa, conforme cópia que se anexa, com a informação que não é possível a ligação de esgotos, por não existir no local a referida rede, sendo a requisição arquivada, o que é caricato, inadmissível e revoltante. Esta decisão dos senhores do poder, é realmente de pessoas sem qualquer competência para os cargos que ocupam, sem qualquer responsabilidade e que tratam os cidadãos como “lixo”. Claro que as ditas requisições foram feitas precisamente por não existir rede de esgotos no local e com o intuito que a mesma fosse construída, mas foi preciso enviar as ditas cartas, talvez para as pessoas não se esquecerem que vão continuar sem saneamento, em plena cidade de Viseu e em pleno século XXI !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

O grave disto tudo é que as fossas vão continuar a contaminar os poços existentes nas proximidades e os senhores do poder vão continuar a assobiar para o ar, sendo que a melhor cidade para se viver, parece ser a melhor só para alguns. No entanto os valores do IMI são elevados para todos, porque residem nessa dita cidade.

Se fosse preciso dinheiro para clubes da bola que dizem “Honrar Viseu”, esse dinheiro aparecia de imediato, mas para redes de esgotos parece que não há.”

(transcrição ipsis verbis)

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub