Viseu: a cidade amarela palha

por Carlos Cunha | 2019.06.06 - 17:59

Em tempos não muito distantes foi uma cidade magnífica, onde preponderava o verde dos seus jardins.

As rotundas tinham relva fresca e flores de muitas cores e eram cuidadas por jardineiros que trabalhavam laboriosamente para as manterem sempre impecáveis.

Quem vivia ou visitava a cidade deslumbrava-se com toda aquela beleza. Quando a relva era cortada pairava no ar aquele cheiro a relva fresca. A beleza dos jardins e das rotundas era tanta que não faltava quem as quisesse fotografar e havia um orgulho enorme em manter tudo impecavelmente arranjado.

A cidade passou a ser conhecida como “cidade jardim”, aquela beleza era muito apreciada por todos.

As ruas estavam limpas, o lixo era recolhido a tempo e horas e havia preocupação em lavar as ruas.

Certo dia, trocou a governação da cidade e as coisas em vez de melhorarem foram piorando: primeiro devagar e só alguns deram conta, mas depois foram piorando mais e o descontentamento começou a ser maior. Já eram muitos a reparar que aquilo não andava bem. As pessoas começaram a sentir-se tristes, ainda que houvesse muita animação e festa na cidade.

Os espaços que outrora eram verdes e floridos estavam agora crestados pelo sol e as rotundas ganharam uma nova tonalidade: amarelo palha.

Carlos Cunha

Carlos Cunha é militante do CDS-PP de Viseu e deputado na Assembleia Municipal. Licenciado em Português/Francês pela Escola Superior de Educação de Viseu concluiu, em 2002, a sua Pós Graduação em Educação Especial no pólo de Viseu da Universidade Católica Portuguesa.

Pub