URGE

por Eme João | 2015.11.18 - 20:18

 

 

Ficamos sem palavras ou então procuramos encontrá-las como explicação, conforto ou qualquer outra coisa. Mas como explicar os ataques em Paris? Como explicar os ataques na Palestina? Como explicar o sofrimento do povo Sahauri ou a fome em África? Ou o sem abrigo todas as manhãs na porta do centro distrital da segurança social?

Como podemos agora olhar os xenófobos que quase espumavam quando se tentava explicar que não eram os refugiados os terroristas. Porque esses certamente já cá estavam há muito. E estavam.

Como explicar o óbvio. O terrorismo serve interesses que não são religiosos. Chamam-se negócio de armas, petróleo, e muitos outros.

Por isso, não se atacam as causas. Por isso urge mais do que a solidariedade e o medo. Urge conhecimento. Exigi-lo.

Urge humanidade.

Nasceu em Lisboa em 31/10/1966. Estudou psicologia no Ispa. Trabalha actualmente no ISS.

Pub