Uma imagem vale 1000 palavras…

por PN | 2019.06.09 - 19:26

Sou a favor da street art. Um apreciador, até.

Todavia, entendo-a como algo de esteticamente atraente e sugestivo / apelativo, depois do essencial estar feito. Ou, de outra forma dito, o adjectivo não deve superar o substantivo.

Contudo, esta imagem muito bem captada – parabéns à sua autora – evidencia-nos de forma profunda e indiscutível a essência da actuação deste executivo municipal, para quem o acessório, desde que encha o olho, supera magnanimamente aquilo que é fundamental. O ser e o parecer como lema…

Neste concreto caso, com menos tinta e muito menos arte, se pintaria a passadeira para peões que, de tão desbotada mais parece não existir, pondo por incúria e negligência de quem de direito, em perigo a integridade física dos utentes que nela atravessam a estrada.

Viseu tem um historial vasto de atropelamentos mortais em passadeiras, maioritariamente devidos à desatenção e falta de civismo dos automobilistas, mas num caso como o aqui apresentado, onde o patético roça o absurdo da evidência, teríamos dúvidas sobre os responsáveis, se ocorresse um atropelamento.

O verniz cosmético com que os empreendedores Almeida & Sobrado pintam “as unhas da smart city”, estala por todos os lados, deixando à vista nos seus interstícios o surro tapado.

Paulo Neto

(Foto DR)