Um amigo menos, uma Estrela mais

por Carlos Cunha | 2015.09.09 - 09:45

 

 

         Este é um daqueles textos que não gostaria de ter escrito, porque fala de um amigo que partiu há pouco demasiado jovem.

A vida corre célere e nem sempre temos tempo e/ou disposição de a usufruir verdadeiramente. Quis o destino que assim fosse com um amigo meu, não de há muitos anos, mas de há tempo suficiente para assim o considerar. Felizmente o tempo de conhecimento não é critério singular na definição de uma verdadeira amizade.

Conheci-o através de amigos comuns por via da política. Ele tal como eu e mais outros dois amigos estávamos todos a dar os primeiros passos no CDS e na política local.

Tímido e reservado, mas perspicaz e certeiro como uma seta nos argumentos com que sustentava as suas opiniões. Homem de factos e de números, rapidamente se tornou admirado pela sua inteligência e imbatível capacidade de organização e trabalho. O rigor pelo essencial em detrimento do acessório levava-o a dispensar reuniões estéreis, que apenas ocupavam tempo ao invés de se transformarem em profícuos momentos de planificação da ação. Avesso a protagonismos, trabalhava para que o coletivo sobressaísse.

Há tempos comentava em casa que já não falava com o meu amigo havia algum tempo. Acrescentava que qualquer dia tinha de lhe ligar para tomarmos um café e pormos a conversa em dia.

Infelizmente não tivemos tempo para isso. Por isto ou por aquilo fui adiando o telefonema, o café e a conversa.

A vida do meu amigo terminou estupidamente no passado dia 1 de setembro, vítima de um trágico acidente de viação no IP3, no qual também faleceu o seu pai. A sua mãe encontra-se nos Cuidados Intensivos a lutar pela vida. Uma ironia tremenda e cruel quando, naquele fatídico dia primeiro de setembro, perdeu aqueles que mais amava.

Meu amigo, onde quer que estejas um dia lá nos encontraremos e havemos de ter tempo para sair e tomarmos o tal café que andámos a adiar.

Carlos Cunha é militante do CDS-PP de Viseu e deputado na Assembleia Municipal. Licenciado em Português/Francês pela Escola Superior de Educação de Viseu concluiu, em 2002, a sua Pós Graduação em Educação Especial no pólo de Viseu da Universidade Católica Portuguesa.

Pub