SIMPLESMENTE UM FIASCO

por José Carreira | 2016.04.04 - 10:11

 

 

No dia 01 de abril, o site da TVI24 anunciou:

“Deputada europeia e ex-candidata presidencial do BE passa a ter um espaço de comentário regular aos sábados, no “Jornal das 8”, intitulado “Simplesmente Marisa”.”

No dia seguinte, 02 de abril, constatei que o anúncio da véspera não refletia uma inverdade, Marisa Matias conquistou mesmo um lugar no camarote de luxo do comentário político.

Se a política é a arte de possível, os media são determinantes na projeção dos artistas da política. O Bloco percebeu bem este imperativo mediático nas últimas eleições, tendo obtido sucesso com a nova e inteligente estratégia de comunicação.

Quero deixar claro que sou favorável à diversidade no comentário político nos media.

Estanho, isso sim, a explicação que a protagonista deu para o seu espaço de opinião:

“Dedicado ao escrutínio do actual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa”.

A Marisa simplesmente nunca faltará assunto porque o atual Presidente da República, já todos o sabemos, é hiperativo e terá uma agenda intensa. Curioso será avaliar o desempenho da deputada europeia num modelo televisivo que teve exatamente o seu alvo, Marcelo Rebelo de Sousa, como percursor.

Será a imitação melhor do que original? A julgar pelo exemplo de Marques Mendes, será difícil fazer melhor do que o comentador Marcelo num formato em que este estava como peixe na água.

No primeiro dia de comentário, Marisa, ainda que esforçada, não conseguiu convencer os telespectadores:

“O Jornal das 8 ainda esteve à frente do Jornal da Noite nos seus primeiros 30 minutos, mas durante o espaço de comentário da ex-candidata presidencial do Bloco de Esquerda, na última meia hora, a SIC esteve sempre em vantagem.” (DN online).

A estreia foi simplesmente um fiasco…

Marisa que irá escrutinar, semana após semana, o desempenho do agora Presidente Marcelo, deve, se quer ter sucesso, aprender com o professor e comentador Marcelo, uma estrela do comentário político em Portugal. Poder-lhe-á ser muito útil fazer um exercício interessante, ler as sebentas do professor e ver alguns programas do comentador, construindo o seu próprio guião ajustado-o, obviamente, às suas ideias e personalidade.

Se não foi um lapso dizer que o “Simplesmente Marisa” se dedicará ao escrutínio do Presidente, se apenas servirá para avaliar Marcelo, o nome do programa deveria ser outro: “Simplesmente Marcelo”. Uma garantia teria tido à partida, ainda que fosse de modo equívoco, o número de telespectadores seria substancialmente maior, pelo menos até ao momento em que constatassem que não era Marcelo a aparecer no ecrã, mas simplesmente Marisa, com a devida vénia…