Ser A SOLUÇÃO ou O PROBLEMA

por Norberto Pires | 2014.08.03 - 12:26

A decisão sobre o BES será um teste à determinação e autoridade do Governo. Não concordo, de forma alguma, com a utilização de dinheiro público no BES. A gestão do BES é fraudulenta e um caso de polícia. Quem deve suportar a reestruturação necessária são os acionistas e nenhum dinheiro público deve ser envolvido no assunto.

Portugal tem de fazer o caminho sério de ajuste e equilíbrio entre aquilo que gasta e aquilo que arrecada em termos de receita. Isso implica medidas difíceis, cortes dolorosos, capacidade de sacrifício, determinação e exemplo. Cai tudo por terra se o Governo decide, faltando à PALAVRA e ao EXEMPLO, usar dinheiro público (o dinheiro da troika está contabilizado na dívida pública, é dinheiro do Estado, ou seja dinheiro dos contribuintes que os contribuintes têm de pagar) para recapitalizar uma empresa privada que enganou, cometeu crimes, financiou interesses privados (familiares) com dinheiro dos depositantes, etc. Perde a credibilidade, de forma definitiva, mesmo que atue tentando resolver um perigo sistémico.

Sobre isso do risco sistémico, é necessário deixar bem marcada essa ideia… o Estado não suporta, não salva, não resgata, …, quem cometeu crimes, fraudes, e andou este tempo todo a vender as virtudes da resiliência e competência dos privados e no final apresenta este enorme buraco financeiro para que todos paguem. SIMPLESMENTE NÃO PODE SER.

Para além disso é inaceitável a qualidade da informação disponível, bem como a aparente manipulação. Ainda ontem Marques Mendes dizia que tudo se desenrolou nos últimos 15 dias (LOL).

Ronald Reagan disse no seu 1º discurso inaugural: “In this present crisis, government is not the solution to our problem; government is the problem.”
Link: https://www.youtube.com/watch?v=6ixNPplo-SU

É este desafio, decisivo, que este Governo enfrenta nesta decisão: ou é a solução, ou é o problema.

Nota: o Fundo de Resolução tem 182,2 milhões de euros provenientes da banca, etc. Esse fundo tem de ser reforçado para fazer face a este problema, mas nunca com dinheiro público. É a própria indústria bancária e financeira que o tem de fazer, pois é para isso que ele serve.

Professor Associado da Universidade de Coimbra foi Presidente do Conselho de Administração do Coimbra Inovação Parque e Membro do Conselho Nacional para a Ciência e Tecnologia. Possui Mestrado em Física Tecnológica e Doutoramento em Robótica e Automação pela Universidade de Coimbra. É o Editor do jornal "Robótica". Autor de cinco livros na área da robótica e automação tendo publicado mais de 150 artigos científicos e tecnológicos.

Pub