Sair à rua e reivindicar direitos…

por Eme João | 2014.04.21 - 11:40

40 anos atrás, preparava-se um golpe militar que visava por fim ao regime fascista que durante 41 anos dominou Portugal.

Hoje, passados mais 40 anos, tendo conquistado a liberdade e vivendo num regime dito democrático, para onde caminhamos?

Haverá luz ao fundo do túnel? Pelos vistos a única luz que anda por aí é a da vitória do Benfica no campeonato. Apesar de ser benfiquista, não tenho o hábito de ir para a rua festejar. Não crítico quem o faz. Faz parte da liberdade de cada um, festejar da forma que quer.

Mas, claro que não deixo de me interrogar ao ver uma multidão inundar as ruas de Lisboa, completamente eufórica, de ligar a televisão e só ver Benfica em todos os canais, como se o mundo tivesse parado, como se tudo se resumisse a um jogo.

Ontem nas redes sociais muito se falou do Benfica, da multidão nas ruas, uns contra outros a favor. Mas o facto é que mesmo os que estavam a criticar ferozmente os que resolveram festejar na rua, também não falavam de outra coisa.

Claro que me custa ver este povo sair à rua por uma vitória desportiva, e não ver esse entusiasmo na hora de sair à rua para reivindicar os seus direitos.

Se pudemos dizer que o futebol é o novo ópio do povo, nem só quem o fuma se entorpece. Quem se senta apenas a inalar o fumo também o faz.

Por hoje é tudo. Desculpem esta “pedrada” no charco.

Nasceu em Lisboa em 31/10/1966. Estudou psicologia no Ispa. Trabalha actualmente no ISS.

Pub