Rádio Escuro – A Rádio das Terras do Demo

por Amadeu Araújo | 2019.02.17 - 17:42

A Escuro fez-se a Rádio nas Terras do Demo em abril de 1985.

A caminhada não foi fácil. Do sótão aonde se fazia a telefonia clandestina e alumiada a candeia, e a velas, as lides radiofónicas deixaram de transmitir, só, ao fim-de-semana, para serem Rádio a tempo inteiro. Calaram-nos, obrigando-nos a esperar pelo alvará, pela burocracia do Estado que vem cá cobrar taxa, mas não traz emissão nem condições. Oficialmente existimos desde 27 de Abril de 1986, cooperando e cooptando. Somos uma cooperativa, prosseguimos o bem comum, produzimos noticias diárias, fazemos companhia, acendemos o caminho e lobrigamos futuro. Fazendo pensar, provocando, sobressaltando, mas fiéis a Barrelas e ao Demo. Às Terras que podem ser tudo, sendo valentes e desassombradas. Emanamos da comunidade, somos próximos e identitários. Mas somos livres, permanecendo ao serviço da região e deste povo.

Discutimos jornalismo e comunidade, congregando jornadas e apresentando conferencias, ajudando o concelho de Barrelas, e as Terras do Demo, a fazerem-se ouvir. Desde 2012 que somos tecnológicos. Investimos perto de 200 mil euros, em boa vontade e num dízimo ridículo ofertado pelo Terreiro do Paço, e temos o melhor que a radiofusão pode conseguir. Estamos nas redes sociais, graças às quais atingimos 15 mil ouvintes, a que juntamos os outros 40 mil que nos escutam nestas Terras onde ninguém rompe sandálias, mas a Rádio gasta ondas. Emitimos, diariamente, 24 horas e fazemos do fio o condutor das vozes, temos página na internet que nos possibilita estreitar a nossa ligação com os ouvintes que estão espalhados pelos quatro cantos do mundo. Existimos e insistimos.

Temos agenda, reclamamos e preservamos. Procuramos fazer prova de vida, todos os dias, com a certeza de quem é escutado, mas não sabe se nos ouvem. Mas por nós, e por vós, continuaremos sempre a alumiar caminho. Somos a Escuro, a Rádio nas Terras do Demo.

 

Amadeu Araújo, editor