Que futuro para o “4 Estações”?

por Manuel Ferreira | 2015.12.06 - 20:48

 

 

Na reunião de Câmara de 23 de novembro, os vereadores analisaram uma proposta do executivo em regime de permanência que pretendia arrendar o café “4 estações” por um período de três anos, no valor de 1.500 euros.

Um objetivo que considerei, no atual momento, e uma vez que corre um processo judicial, uma decisão precipitada. Assim, foi sugerido que seria conveniente aguardar mais um tempo no sentido de se amadurecer a ideia e ver qual a melhor solução para aquele equipamento. É que este período de impasse seria o momento decisivo para dar um rumo definitivo a esta infraestrutura. Com efeito, todos poderíamos, de modo mais cuidado, apreciar a opção que consagra a continuidade ou a demolição do equipamento em causa.

Tenho a consciência de que a decisão é complexa. Deste modo,  qualquer que seja a resolução, ela não será de fácil e pacífica aceitação pública. Na verdade, no momento atual não tenho ainda uma posição definitiva e completamente madura acerca do desfecho que melhor serve o interesse do município.     Daí a necessidade de um período de tempo para consolidar uma posição. Contudo, uma vez que tal período de tempo não foi concedido pelo Presidente e a hipótese da demolição do equipamento é aquela para a qual no atual momento me inclino mais, acabei por votar contra a proposta de arrendamento.

Este é, porém, um assunto sobre o qual merecia a pena ouvir os lamecenses…

Manuel Ferreira tem 49 anos e nasceu em Lamego. Casado, dois filhos. É licenciado em Filosofia pela Universidade de Letras do Porto. Possui a Especialização em Administração e Gestão Escolar e é Mestre em Filosofia em Portugal e Cultura Portuguesa. Militante socialista desde 1996, foi membro da Assembleia Municipal de Lamego entre 1997 e 2001 e Secretário do Gabinete de apoio do pessoal do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lamego entre 2001 e 2005 e membro da Comissão Política durante vários anos. Atualmente é Presidente da concelhia de Lamego do PS e membro da Comissão Política da Federação de Viseu.

Pub