PS/Lamego propõe Plano Estratégico para o Complexo Desportivo

por Manuel Ferreira | 2014.07.26 - 23:36

Depois de conhecido o protocolo entre o Município de Lamego e o Instituto Português do Desporto e da Juventude para a transferência do Complexo Desportivo para a gestão da autarquia e o correspondente compromisso do Governo em candidatar a fundos comunitários a reabilitação e recuperação daquele equipamento, o Partido Socialista realizou um debate aberto à sociedade civil lamecense, com a presença dos Directores que passaram pela Instituição, no sentido de construir e apresentar uma proposta de dinamização para o futuro do Complexo.

Deste modo, o PS e os seus vereadores estão a envolver-se, a cooperar e a participar democraticamente na definição da política desportiva do Município, nomeadamente na elaboração de um Plano Estratégico para o Complexo Desportivo.

Assim, para o Complexo Desportivo, foram estabelecidas as seguintes orientações estratégicas:

– Estabelecer um quadro dirigente e de recursos humanos especializados de modo a assegurar uma prestação de serviços profissional e de excelência.

– Pugnar por manter o Complexo Desportivo como uma das “marcas” de Lamego e do seu desenvolvimento.

– O equipamento deve ter uma dimensão local e estar ao serviço da cidade e do concelho. Contudo, a sua sustentabilidade, projecção e afirmação obrigam a que o seu raio de acção se alargue a uma dimensão regional e nacional.

– Na dimensão regional, é importante que a sua acção se estenda ao Rio Douro e que sejam desenvolvidas actividades em parceria com os municípios ribeirinhos, nomeadamente nas áreas do remo e da canoagem, e também à montanha, promovendo trilhos de BTT.

– Na dimensão nacional, o Complexo deve recuperar a ideia que esteve na sua génese, articulando-se com a rede dos Centros de Alto Rendimento.

– Caso a ideia de uma articulação com a rede dos Centros de Alto Rendimento se mostrar de difícil execução, como alternativa deve trabalhar-se a ideia de um equipamento com múltiplas valências, por exemplo, ao nível do desporto escolar, do desporto normal, do turismo desportivo, do desporto no âmbito da saúde e ao nível da organização de eventos por parte das empresas.

– O Complexo deve conjugar a sua acção com as outras infra-estruturas existentes na cidade, como piscinas, pavilhões, multiusos.

Como propostas de alterações de ordem técnica foram apresentadas como sugestões:

– Alterar a ideia da substituição do actual campo relvado natural por outro campo de relvado natural. O novo campo deverá ser de relva sintética.

Esta modificação permite uma rentabilização e uma utilização mais massiva do campo, o que não acontece se o campo for relvado, pois tem de obedecer a períodos de repouso, de manutenção, etc.

Se o projecto não contempla balneários de apoio ao campo de treinos pelado que vai ser objecto de colocação de relva sintética, devem ser construídos. Deste modo, o campo ganha outras potencialidades e pode ser utilizado para competição, aumentando assim, na realidade, a oferta a nível da prática do futebol na sua componente de treino e de jogos oficiais.

Manuel Ferreira tem 49 anos e nasceu em Lamego. Casado, dois filhos. É licenciado em Filosofia pela Universidade de Letras do Porto. Possui a Especialização em Administração e Gestão Escolar e é Mestre em Filosofia em Portugal e Cultura Portuguesa. Militante socialista desde 1996, foi membro da Assembleia Municipal de Lamego entre 1997 e 2001 e Secretário do Gabinete de apoio do pessoal do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lamego entre 2001 e 2005 e membro da Comissão Política durante vários anos. Atualmente é Presidente da concelhia de Lamego do PS e membro da Comissão Política da Federação de Viseu.

Pub