PS Lamego versus PSD e CDS-PP

por Manuel Ferreira | 2014.12.27 - 22:47

 

Passado um pouco mais de um ano, a coligação do PSD e CDS-PP que ganhou as eleições autárquicas em Lamego está em decadência, não sendo mais possível mascarar não só o mau ambiente existente no interior do próprio PSD, como o mau estar na coligação. Os sinais estão aí, com a suspensão do vice-presidente, com a retirada de pelouros ao vereador Jorge Osório e com o impasse sobre a decisão a tomar relativamente à vereadora Marina Vale.

Face a esta questão, bem como a outros dossiers de interesse para os lamecenses, o PS tem tomado uma oposição assertiva, sem deixar de ser forte e determinada.

Os lamecenses começam a constatar que o PS tem tido um comportamento político sério, firme e exigente e que acompanha com competência a vida política autárquica. Esta, aliás, é uma realidade que qualquer cidadão pode acompanhar pela consulta das actas, que expressam a tomada de posição dos vereadores do PS nas reuniões do executivo municipal, bem como pelas diferentes intervenções no âmbito da comunicação social, através de comunicados, entrevistas e prestação de declarações públicas sobre os assuntos em agenda.

A verdade é que, pela acção do PS, da Comissão Política, do Presidente, do Secretariado e dos seus vereadores, os lamecenses começam a dar razão às chamadas de atenção e aos alertas realizados pelo PS acerca dos maus investimentos realizados, que colocaram a Câmara numa grave situação financeira, a qual conduziu a um pedido de saneamento financeiro e a um serviço de dívida exagerado.

Os lamecenses reconhecem valor às propostas do PS, que mostrou disponibilidade para reavaliar as taxas de água e saneamento, que propôs a redução do IMI e do IRS e o escalonamento ou abolição da derrama e outros impostos municipais, de modo a incentivar o investimento de potenciais empresários.

Porque pensamos a política como uma actividade que exige diálogo, participação, espaço de reflexão, em que não há donos da verdade ou iluminados a ter soluções para os problemas ou questões que se colocam à vida social, o PS está aberto à colaboração, no sentido de tornar ainda mais consistente o seu projecto, de forma a constituir-se um elemento de esperança e confiança para todos os lamecenses.

Manuel Ferreira tem 49 anos e nasceu em Lamego. Casado, dois filhos. É licenciado em Filosofia pela Universidade de Letras do Porto. Possui a Especialização em Administração e Gestão Escolar e é Mestre em Filosofia em Portugal e Cultura Portuguesa. Militante socialista desde 1996, foi membro da Assembleia Municipal de Lamego entre 1997 e 2001 e Secretário do Gabinete de apoio do pessoal do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lamego entre 2001 e 2005 e membro da Comissão Política durante vários anos. Atualmente é Presidente da concelhia de Lamego do PS e membro da Comissão Política da Federação de Viseu.

Pub