Os “Éter-adivinhos”

por Jéssica Ferreira | 2019.10.27 - 08:45

Depois de muito improfícuo exercício de adivinhação acerca do Processo Éter, e tendo acabado o prazo na sexta-feira às 00H00 para deduzir a acusação dos implicados, vários órgãos de comunicação social, neste passado sábado, cavalgaram a onda da informação oca com notícias do tipo:

“Dezenas de autarcas acusados de corrupção”

 “Corrupção: Autarcas acusados pelo MP”

“São 134 acusados”

“Ministério Público acusa 21 pessoas no âmbito do processo Éter”

“Operação Éter. DIAP do Porto acusou ex-líder do Turismo do Porto”

“Júlio Mendes constituído arguido no caso ‘Éter”’ (Vitória de Guimarães)

“Melchior Moreira acusado pelo Ministério Público no âmbito do processo Éter”

“Ministério Público deixa autarcas fora da acusação”

E etc.

De concreto e sobre este processo se irá saber alguma coisa amanhã, 2ª feira. Ou terça. Ou quarta…

Na pesquisa aleatória das notícias publicadas, à medida que o tempo de sábado se escoava, de dezenas de acusados de corrupção, passou-se a 21, de 21  passou-se ao ex-presidente do Turismo do Porto e Norte, detido fez no passado dia 25 um ano, depois já nem nele se falava mas sim num ex dirigente desportivo…

Parece andar uma ansiedade a pairar. É legítimo que todos queiramos saber quem são os arguidos neste processo. Porém, a adivinhação para fazer notícia só descredibiliza os adivinhos, no exercício de encher páginas com súmulas rebuscadas e esticadas no número dos caracteres, mas com pouca novidade, em nada contribuindo para uma informação com rigor e objectividade, fundamentada em factos concretos e verídicos novos.

Jéssica Ferreira

(Foto DR)