Obras na Escola de Grão Vasco: solução para breve

por Carlos Cunha | 2015.08.23 - 11:11

 

 

            A Escola Básica de Grão Vasco vai ter finalmente as tão ansiadas e merecidas obras. Em breve, os alunos daquele estabelecimento de ensino passarão a dispor de boas condições para aprender assim como os briosos profissionais, (professores e funcionários), que durante anos a fio, não deixaram de dar o seu melhor para que os seus alunos conseguissem alcançar resultados de relevo, tanto interna como externamente.

Nos últimos anos, a acentuada degradação do espaço desencadeou da direita à esquerda uma romaria de políticos locais e nacionais. Finda a visita o sentimento era unânime: todos se sentiam horrorizados com o que acabavam de ver, interrogando-se como era possível ensinar e aprender naquelas condições, conseguindo, para além disso, alcançar bons resultados.

Da direita à esquerda, tenho a convicção que todos saíam da escola imbuídos da vontade de que era necessário mudar algo. Muito ou pouco todos acrescentaram para que a gravidade do problema fosse do conhecimento geral, nomeadamente das instâncias que detêm o poder de resolver.

No dia 17 de agosto foi assinado, na Câmara Municipal de Viseu, o acordo de cooperação para a realização das obras há muito esperadas. Por parte do governo estiveram presentes o Ministro Nuno Crato e o Diretor Geral dos Estabelecimentos de Ensino, José Alberto Duarte, o Secretário-Geral da Administração Local e atual cabeça de lista da Coligação PàF por Viseu, António Leitão Amaro e o edil viseense, Almeida Henriques.

As obras a realizar na Escola de Grão Vasco terão um custo estimado de 1 400 000,00€, a maior parte desse dinheiro virá dos fundos comunitários do Portugal 2020. A autarquia também se irá chegar à frente comparticipando com cerca de 1/5 do investimento total.

Almeida Henriques e a sua equipa estão de parabéns por terem ajudado a resolver um problema que já se arrastava há alguns anos. Na hora de assinar os acordos, o Presidente reclamou para si e para os seus da vereação a coroa de louros. Podia ter ficado melhor na fotografia se tivesse reconhecido o trabalho dos deputados eleitos pelo distrito e também aquele que foi efetuado na Assembleia Municipal pelas diferentes forças políticas aí representadas, pois, como muito bem afirmou esta sempre foi uma questão de convergência.

Carlos Cunha é militante do CDS-PP de Viseu e deputado na Assembleia Municipal. Licenciado em Português/Francês pela Escola Superior de Educação de Viseu concluiu, em 2002, a sua Pós Graduação em Educação Especial no pólo de Viseu da Universidade Católica Portuguesa.

Pub