O que é ser do CDS-PP?

por Vítor Máximo | 2019.07.31 - 16:29

Sem entrar em ideologias de fundo, embora devesse pois há uma ideia errada sobre o que é ser CDS e quem é do CDS.
Vou tentar de uma forma simples e rápida explicar o porquê da minha escolha.


Primeiro só para que não restem dúvidas , para ser militante ou apoiante do meu CDS não é obrigatório ter calça bege, camisa branca e blazer azul.
Não tem que ser rico nem filho de gente rica.
Nem tem que ser “rato de sacristia”.
Acreditem que isso é o que menos importa.
Não sou rico nem filho de gente rica, contudo confesso que tenho o blazer, calça e camisa.
Ser do CDS é ser de direita isso é certo, mas não isso que faz de nós menos capazes. Apesar de quem apoia ou milita à esquerda nos quer fazer parecer como tal.
Somos conservadores não radicais e de ideologia cristã sem dúvida, mas sem nunca colocar em causa o direito ao credo de cada um, respeitando e protegendo o direito individual de cada um praticar a sua fé ou a ausência dela.
Somos humanistas, não vemos cor, raça, credo, condição social ou orientação sexual. Apenas vemos pessoas como merecedoras da sua identidade.
Defendemos o direito à vida, mas ainda assim nunca rotulando ou ostracizando quem não partilha da nossa opinião .
Acreditamos na Europa e acreditamos em Portugal e nos portugueses.
Defendemos uma economia mais aberta e menos dependente do estado mas isso não significa que ela tenha que ser selvagem e não cumpridora.
Sem riqueza não há estado social por isso devemos apoiar os geradores de riqueza, sem nunca descuidar ou deixar de proteger os menos afortunados.
Há ainda o mito que só gostamos de sobreiros, do Algarve, da linha de Cascais, de festas de croquete, que todos são tios e que todos conduzimos submarinos no dia a dia.
Também é falso e acreditem que já tentei, mas estacionar um submarino na cidade não é nada fácil e viver de croquetes é um bocado aborrecido.
Vivo no meu amado interior e sou como tantos outros de esquerda que se apregoam os únicos defensores do planeta, um defensor da proteção ambiental e sempre encontrei no CDS apoio e vozes concordantes.
Acima de tudo para mim ser do CDS é ter a capacidade de me colocar no lugar do outro, fugir aos extremismos que estão tão na moda e que nada contribuem para uma sociedade aberta e equilibrada.
Acredito numa cultura de mérito mas sempre baseada numa cultura de equidade.
Uma vez ouvi uma história em que alguém dizia: em Portugal vamos acabar com os ricos. Ao que outro governante respondia : no meu vamos acabar com os pobres.
Esta é uma visão simplificada do que é ser do CDS.
Da minha parte pelo menos tento ser atento ao que me rodeia e usar as ferramentas políticas ao meu alcance que encontrei no CDS para ser construtivo, escutando toda a gente e reconhecendo as boas ideias venham elas de onde vierem.

Victor Máximo
Secretário da Comissão Política concelhia CDS-PP Viseu

Educador de infância. Militante CDS-PP

Pub