O PSD, Rui Rio e o voto contra a proposta de Orçamento

por PN | 2020.01.08 - 14:46

Não sou militante de nenhum partido político. Isto dito, enquanto cidadão, no exercício activo e efectivo do meu dever de cidadania, tenho os meus pontos de vista, as minhas perspectivas sobre a política, os partidos políticos e os seus líderes. Um direito do qual não abdico.

Ontem ouvi com a máxima atenção a comunicação de Rui Rio expressando a posição do PSD sobre a proposta do Orçamento de Estado para 2020. Foram quase 40 minutos de intervenção que, apesar da linguagem técnica maioritariamente usada, se revelaram assazmente esclarecedores. E também demolidores para o orçamento de Costa & Centeno.

Uma vez mais, Rui Rio provou com clareza que é o líder certo para o PSD, com acutilância, assertividade, elevação, sentido de Estado e num diálogo com o País sobreposto às quezílias, não só partidárias como intestinas.

Fundamentou em vários pontos a decisão de votar contra o Orçamento, acusando-o de não ter “um rumo estratégico” mas sim ser mero objecto de “táctica”, para em consequência concluir:

Naturalmente, a minha proposta é que o PSD vote na generalidade contra o Orçamento do Estado”.

O presidente do PSD fundamentou essa posição no que apodou de “argumentos sólidos”, centrados em sete pontos fulcrais, claramente desenvolvidos:

Redução da carga fiscal;

Redução do peso da despesa pública;

Combate ao endividamento externo;

Evolução do défice;

Evolução quantitativa e qualitativa do investimento público;

Propostas de reforma da administração pública;

Avaliação se o Orçamento “é real ou uma peça fictícia“.

Na próxima sexta-feira, dia 10 os deputados da AR votam esta proposta de Orçamento de Estado.

No dia seguinte, 11 de Janeiro, decorrerão as directas nas quais irão a votos Rui Rio, Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz.

Rui Rio, pelo percurso de toda a sua carreira política e provas dadas, seria o meu escolhido para permanecer como presidente do Partido Social Democrata – claro está, se eu estivesse entre os votantes do PSD…

Paulo Neto