O Presidente Marcelo

por Carlos Cunha | 2016.03.10 - 10:16

 

 

         O Presidente eleito, Marcelo Rebelo de Sousa, tomou finalmente posse como Presidente da República Portuguesa. O Professor Catedrático de Direito/Comentador político preferido da maioria dos portugueses é a partir de hoje o novo inquilino do Palácio de Belém, sucedendo a dez longos anos do austero e rígido Cavaco Silva.

Em termos de estilo, Marcelo está nos antípodas de Cavaco. Marcelo usa o seu poder de comunicação para criar com os seus interlocutores uma empatia quase natural. Os seus gestos são espontâneos e, por vezes, imprevisíveis, enquanto em Cavaco tudo era previsível, cerebral e estudado.

Marcelo já disse que é um homem de afetos, ou seja, alguém que se preocupa com o seu povo, pretendendo deste modo marcar uma clara diferença relativamente ao seu antecessor um homem do mundo da economia e dos números.

Cavaco mantinha com a comunicação social um certo distanciamento, preferindo atuar nos bastidores, cedendo, quase sempre, a primeira linha a quem governava. Marcelo não sabe viver sem as luzes da ribalta e sem os holofotes a incidirem sobre si. Certamente, iremos vê-lo, nestes primeiros tempos, a tentar contrariar esta tendência gravada no seu ADN político.

Já ouvimos Marcelo afirmar que é um homem de consensos, o que para António Costa deve ter soado a música celestial, pois, terá no Presidente da República um gerador de equilíbrios, o que para o futuro da Geringonça não deixa de ser um bom prenúncio.

Marcelo é o quinto presidente eleito democraticamente no pós 25 de abril e o vigésimo desde a implantação da República. O agora Presidente criou em seu redor uma aura de esperança que se alastrou a uma grande maioria de portugueses, que esperam dele um compromisso de proximidade e de afetos. Mas aguardam também que seja o garante das boas relações institucionais entre os vários órgãos de soberania, papel fundamental se atendermos que, ainda há bem pouco tempo, Portugal ultrapassou, com bastantes sacrifícios, um estado de emergência financeira que causou danos internos e externos de difícil recuperação.

Aguardemos, pois, com expectativa este novo tempo de Marcelo…

Carlos Cunha é militante do CDS-PP de Viseu e deputado na Assembleia Municipal. Licenciado em Português/Francês pela Escola Superior de Educação de Viseu concluiu, em 2002, a sua Pós Graduação em Educação Especial no pólo de Viseu da Universidade Católica Portuguesa.

Pub