O Cortejo Académico e a falta de civismo de alguns estudantes

por Carlos Cunha | 2016.04.28 - 07:47

 

 

Realizou-se no dia 26 de abril o Cortejo Académico integrado no âmbito das festividades da Semana Académica de Viseu.

O Cortejo Académico é uma das atividades com mais adesão e participação estudantil. Para muitos marca o início de um percurso académico, enquanto para outros, que ostentam com orgulho as cartolas e as bengalas de finalistas, assinala o fim de um ciclo de estudos.

Para ambos, caloiros e finalistas, o Cortejo Académico é vivido com intensa alegria, o que é normal já que se trata de uma festa académica. Já para os automobilistas é um dia em que necessitam de uma dose de paciência extra por causa dos constrangimentos ocorridos no trânsito, uma vez que as principais ruas do centro da cidade se encontram intransitáveis.

Para as ambulâncias do INEM é também um dia de trabalho acrescido, uma vez que há alguns jovens que resolvem desafiar os seus limites alcoólicos bebendo litradas até cair, acabando assim por não aproveitar a animação do Desfile e o convívio com os colegas do próprio curso e de outros.

No entanto, há também uns quantos valentões movidos a combustível etílico que estragam aquilo que é de todos, danificando sinais de trânsito e pisando os canteiros de flores que embelezam as rotundas da cidade, principalmente a do Rossio e a Cibernética, isto para já não falar das necessidades que fazem em qualquer recanto, de que é exemplo uma das conspurcadas e encardidas entradas do Pavilhão Multiusos, quartel-general das celebrações académicas.

Ao que assisti do desfile académico, vi é que há jovens, felizmente a maioria, que se sabem divertir e aproveitar a festa, enquanto outros nem por isso.

Em relação a estes últimos, pude ver que o seu civismo e falta de respeito pelos outros é uma absoluta nulidade, por isso, para esses é bom relembrar-lhes que antes de serem estudantes do Ensino Superior devem, primeiro, começar por ser cidadãos respeitadores das regras básicas da convivência social em comunidade.

Por fim, queria deixar uma palavra de apreço para os incansáveis trabalhadores do Município de Viseu que, de há uns anos a esta parte, encerram o Cortejo e que são imparáveis na limpeza das ruas e estradas da nossa cidade tal é quantidade de latas, copos de plástico e garrafas que recolhem e que assinalam o rasto deixado pela enorme falta de civismo destes futuros Doutores.

 

Carlos Cunha é militante do CDS-PP de Viseu e deputado na Assembleia Municipal. Licenciado em Português/Francês pela Escola Superior de Educação de Viseu concluiu, em 2002, a sua Pós Graduação em Educação Especial no pólo de Viseu da Universidade Católica Portuguesa.

Pub