O Compadre Zacarias foi à CGD…

por PN | 2019.03.21 - 14:15

 

 

Sempre a contar os tostões, o Compadre Zacarias, num dia de zelosas arrumações, descobriu uma conta poupança da CGD, onde em Agosto de 2016, tinha depositado (vá-se lá saber como?) 1.000 €.

Ufano, lá se dirigiu à agência onde com satisfação, para o assunto em epígrafe que ia tratar, constatou, às 14h10, ser o número 5 e ter apenas 2 pessoas à sua frente.

Indiferente à bicha que aí estava, lá conseguiu ser atendido às 14H40, trinta escassos minutos após ter chegado, pelo que muito se congratulou. De facto, a agilidade destes serviços é vertiginosa.

Quando reclamou os juros, para sua atónita surpresa, viu que lhe eram devidos, de Agosto de 2016 a Março de 2019, 1,08€…

Diabo, “nem dava para um branquinho e uma patanisca…“, reflectiu enquanto tristonho coçava a orelha direita.

Lá se veio embora, consternado, a tecer loas aos milagres do Paulo Macedo, o tal que sabe sempre onde ir buscar a massa… desde que não seja aos La Seda, Berardo, Pescanova, GES, Finpro, Reyal Urbis, resorts, concessionárias de estradas, etc., etc., etc….

Porquê? Porque esses só devem milhares de milhões. Que nós temos que pagar e não bufar…

Paulo Neto