O chiqueiro…

por PN | 2017.03.11 - 21:29

No chiqueiro humano mundo feito, pensávamos ter chegado à derradeira estrumeira, mas não. Faltava-nos, nesta 2ª década do século XXI, um presidente USA que uns dia acorda no modo clown, noutros no de perigoso psicopata.

Aquilo que em Portugal não admitiríamos a um regedor ou a um “cura” de ipss, é admitida e ecoado por esses quatro ou cinco cantos do mundo afora, num misto de hilariedade e poluta exaltação.

Dando voz ao aforismo e sábio conselho: “Ó filha, chama-lhe p…, antes que ela te chame a ti!”, Donaldo inventou uma mirabolante opereta bufa de intriga feita à base de “quem foi o 1º a escutar”, num país já de si com tradições sólidas nessa matéria, muito propagandeadas por um seu antecessor, Richard Nixon, naquilo que ficou para a História como “Watergate”.

Correm difíceis os tempos, aqueles em que a democracia, pela vontade popular elege toda a espécie de néscios maníaco-depressivas, arrogantes e atolambados.

Ver as poses do Donaldo, os gestos de mãos à Manolete frente ao Miura, os penteados tão de kitsch pateticamente elaborados, fazem lembrar as coreografias treinadas em Berghof, ao espelho ensaiadas e entoadas, pelo Adolfo. Sim, aquele que tinha um bigode esquisitinho…

Mas se estes tartufos, da Casa Branca ao Kremlin, passando pelo palácio dos mil quartos de Erdogan, em Ancara, são os novos-ricos da política, todo-poderosos emergentes líderes de uma humanidade cada vez mais letargicamente decadente, a uma ínfima escala, também temos os nossos nédios kim jong-un’s por aí espalhados, de montante a jusante.

Há quem diga, e eu subscrevo, que um fabiano mostra de que massa é feito em 3 situações: etilizado, em pânico, instituído de um qualquer poder.

Aí se revelam as qualidades e defeitos fazendo de qualquer Herr Tony “un petit napoléon de quartier”.

E isto é o triste arremedo que o quotidiano nos traz e do qual a tribo – tão carecida de “Romas a arder” – precisa para seu quotidiano alimento, sem ver que, no fundo, mais não executa que a sua irreversível autocanibalização…