Neste meio século de existência…

por Eme João | 2016.10.26 - 21:04

 

No dia 14 de Dezembro de 2008, ou 2009 o meu avô morreu. Três dias após fazer 90 anos. O seu maior desejo. Fazer 90 anos.

Foi o meu avô que pagou sempre a minha educação. Os colégios. Ele considerava isso fundamental. Ter uma boa educação. Há 50 anos era assim.

Quando cresci em idade, resolvi que queria parar de estudar e ir trabalhar. Mas não sabia fazer nada. Então, fui tirar um curso remunerado de cerca de dois anos e especializei-me em informática. A partir daí, não mais parei de trabalhar. Estive um mês no desemprego talvez.

Mais tarde, percebi a importância de continuar os estudos. Todos me diziam o mesmo.

E lá voltei à faculdade. Na altura, o meu avô ajudou, os serviços sociais do meu emprego também, mas a verdade é que o ensino superior privado era muito caro. Desisti no último ano do Mestrado.

Agora, tinha resolvido começar tudo de novo, no público. Fiz novamente os exames nacionais e entrei em Sociologia pelo contingente geral.

Já não tenho avô. Nem 300 euros para a inscrição. Afinal, nada valeu a pena.

Segunda-feira faço 50 anos, estou cansada e com o peso de 100. Afinal mais dia menos dia serei pó apenas.

Nasceu em Lisboa em 31/10/1966. Estudou psicologia no Ispa. Trabalha actualmente no ISS.

Pub