Moral à força

por PN | 2019.11.08 - 14:43

O coordenador que assina esta nota para os Encarregados de Educação devia de imediato ser alvo de um processo de averiguações pela entidade competente do ME.

A direcção do agrupamento de escolas deveria explicar como é possível emanar do seu seio uma nota deste teor.

Ela ofenda os mais elementares princípios de uma Escola democrática, mas ofende também a essência de uma Escola pública, que se quer plural e inclusiva, e não impositiva e restritiva.

E se põe em causa, injustamente, os docentes em geral desse Agrupamento, que decerto não serão cúmplices de tamanha “atrocidade”, põe em causa, também, a Igreja católica portuguesa que, e de acordo com as afirmações dos responsáveis contactados, são completamente alheios a este acto.

O descrito passou-se no Agrupamento de Escolas Dr. Machado de Matos, em Felgueiras e o coordenador que assinou a nota chama-se Arménio Rodrigues, segundo noticia o JN.

Ler aqui…


https://www.jn.pt/local/noticias/porto/felgueiras/alunos-em-felgueiras-coagidos-a-assistir-a-aulas-de-religiao-11483263.html?fbclid=IwAR32BNUKKr5kS_II5CUzL5MhJHwYZjP–mcM4pxDMtvckU44la7ddSItI4g

Paulo Neto