Medo de perder o medo?

por Eme João | 2015.07.07 - 17:19

 

 

Enquanto o povo grego dá uma lição de democracia e coragem a todo o mundo, nós por cá, ficamos todos contentes porque não há filas para os multibancos.

Até porque a maioria da população, se apenas pudesse levantar 60 euros por mês, numa semana tinha o “problema” resolvido.

As pessoas dos partidos do (des)governo, que tanto referem as filas gregas para os multibancos, deviam também referir as filas que há em Portugal. Filas para conseguir uma consulta no posto médico, filas para os centros de emprego, filas para a segurança social, que já não são tão grandes, porque foram camufladas com marcações de atendimento por via telefónica. E as filas que se podem ver à noite em Lisboa e Porto, para que muitos possam ter uma refeição.

Mas, isto o governo do quintal do sr. Silva, não vê. Porque o importante não são as pessoas, são os mercados e a banca e além do mais não foram eleitos para servir o povo mas sim para se servirem dele enquanto se ajoelham prestando vassalagem à sra. Alemã e outros.

Pois, nós não somos gregos. Nem seremos. Não somos o “berço” da democracia. Nós era mais cruzadas, com as atrocidades inerentes. Depois, nos séculos mais próximos tivemos algumas revoltas, golpes de estado e uma revolução de Abril que nos foi roubada em Novembro.

Nos intervalos, vamos preocupando-nos com a bola, a roupa que a vizinha veste, a novela e outras coisas que não fazem mal nenhum, se não adormecem este povo, que ainda não percebeu que urge mudar, que o povo grego começou um processo, e que talvez Espanha o continue, enquanto nós continuamos sossegadinhos à espera de nada.

Não tenhamos medo de perder o medo!

 

Nasceu em Lisboa em 31/10/1966. Estudou psicologia no Ispa. Trabalha actualmente no ISS.

Pub