Fundos da torre 16: O Olival

por Amadeu Araújo | 2018.10.26 - 11:40

 

 

Gosto mais dela de Inverno, com lareira acesa, assaduras e chouriça na brasa. Mas no estio não desmerece, antes pelo contrário. A Cervejaria ‘O Olival, na Póvoa de Sobrinhos, é daquelas amesendações descomplexadas e de boas comedorias. A taberna fica no centro de Póvoa de Sobrinhos, pouco antes do acesso Sul à A25. O cervejeiro e anfitrião de boas conversas e melhores comeres, que se recomendam, no refrigério e agora que o frio já nos tolhe e que por lá já devem ter acendido as brasas.

Comecemos entrando com berbigão, molhado e apaladado e com ameijoa, fresca e solta. Na companhia há torradas, de pão tradicional e levemente untadas a manteiga. Há camarões, cozidos e de tamanho médio e há também uns ‘tigres’ grelhados e bom molho. Para lá do balcão, com bancos de pé alto e estribo para os pés, há vinho bom, bom e muito, do Dão, pois então. Perdidamente rendido ao rosé, que nos chega de Silgueiros e é avalizado por Aurélio Neves que sabe bem do que fala ou não fosse este o homem, que uma vez por ano, serve um descomunal rancho às gentes da Póvoa, aos amigos e a quem chega.

Mas eu regresso às brasas e ao porcina, que dita o sustento da cozinha que avaliza ainda bifanas e um prego para quem gosta de coisas mais prolixas. Eu fico-me pelas assaduras, carne de lombo sem osso que é grelhada em brasa viva, temperada com sal e pouco mais. Chega à mesa, em pedindo, com uma batata frita redonda e é daquela carne que se nos fica atando a memória. De saída encontra-se um queijo, bom e valente, e em pedindo saracoteia uma aguardente que desliza goela abaixo. A conta é comezinha, não chega a 30 euros de meter os tigres na prancha, bem menos se ficar só pelos bivalves.

O Olival é certeiro e centreiro, de comida simples e melhor preceito. Acolitado em terra generosa não renega a petisqueira e a cavaqueira. O anfitrião, e o filho, que ali oficia merecem bem o epíteto de marisqueira, mas como do pipo também corre um sumo de cevada, tirado por mãos experientes, fica cervejaria e fica muito bem. Já o poiso é um extraordinário apontador da arte de bem comer, simples e bom. Com gosto.

 

 

Amadeu Araújo, Jornalista