Fisco Viseu: basta de tanta e tão lesiva incompetência! Carta aberta ao director regional

por PN | 2017.02.22 - 15:41

Senhor Director Regional da Autoridade Tributária de Viseu

 

Paguei o IUC de um veículo uns dias após o prazo, a 27 de Setembro de 2016, no montante de 141,92€.

Uns dias depois recebi uma notificação para pagamento de coima com redução, por esse atraso, no montante de 25€, que liquidei por Multibanco dentro do prazo legal, a 12 de Fevereiro de 2017.

Hoje, dia 22 de Fevereiro, recebo uma notificação para pagamento da coima de 63,25€ por não pagamento da coima anterior.

Felizmente que e no conhecimento de que a Autoridade Tributária nem sempre funciona de forma competente e séria com os contribuintes, guardei os respectivos documentos, aqui apresentados.

Este modo de agir, persecutório, incompetente mais parece um acto de extorsão.

Ademais, sabendo nós que a Autoridade Tributária persegue assanhadamente as PME’s e o cidadão contribuinte comum, como não faz com os detentores das grandes fortunas, os milionários deste país, com os grandes grupos empresariais, como agora se veio a saber – e será apenas a ponta do icebergue – com a fuga ao fisco “autorizada e conhecida” de pelo menos 10 mil milhões de euros para paraísos fiscais.

Assunto para o qual a Autoridade Tributária foi alertada pelo Banco de Portugal e que deixou, estranha, bizarra e cumplicemente, deixar passar em claro.

Com o desconchavo das Finanças de Viseu onde as bichas chegam em certos dias a ter mais de meia centena de metros no exterior, o mesmo sucedendo na Loja do Cidadão, a questão que se coloca ao responsável director regional é:

O descrito tem explicação? Qual? Quem me vai ressarcir dos danos causados? Da perda de tempo? Dos incómodos? Vocês não têm rosto, apenas parecem ter indiligência e pouca competência. E podeis ser muito sérios, mas com actos desta natureza não o pareceis… E ninguém vos julga por isso? Passais impune e autocraticamente sob a chuva lesiva e ácida da V. incompetência?

Responda com factos e não com perseguições, se tiver coragem, senhor director regional…

Cumprimentos.