Deus nos “Livre” deste Partido

por Tiago Coelho | 2015.10.08 - 17:10

 

 

O Livre/Tempo de Avançar, partido muito residual nas legislativas do passado dia 4 de outubro tornou-se num dos pequenos partidos mais derrotados da noite. Se esperança havia na eleição de um deputado de um partido residual, essa esperança tornou-se real, mas… não foi o partido Livre/Tempo de Avançar, foi o PAN.

Passados uns dias somos confrontados com as dificuldades económicas deste partido veio a público solicitar a ajuda dos seus subscritores para o pagamento de dívidas a fornecedores.

Não será ridículo um partido que nem fundos tem, contrair dívidas no valor de 110 mil euros? Não será vergonhoso para um líder (que não deixou de ser um dos candidatos a membro do governo) dar este tipo de exemplo gastando mais do que podia?

Este Partido só vem demonstrar a incapacidade para a maioria dos políticos ou “politiqueiros” portugueses em governar um país (nem as contas de um partido teve capacidade para governar).

Este é sem dúvida um caso de justiça caso não consigam pagar atempadamente aos seus fornecedores. Nenhuma empresa merece ficar sem receber dos seus clientes por estes não saberem controlar a gestão das suas contas, e mesmo resolvendo-se atempadamente é um caso a pensar em ter este líder num partido.

Outra coisa que não faz muito sentido são as declarações feitas pelo próprio em que afirma que conseguiu “gastar menos” do que tinha previsto, mas mesmo assim não tem dinheiro para fazer os pagamentos. É muito mau quando as soluções políticas em Portugal passam por pessoas desta categoria.

É uma VERGONHA Sr. Rui Tavares, uma VERGONHA!

Natural de Viseu. Estudante de Contabilidade na Universidade de Aveiro

Pub