Caderno de Notas

por Cílio Correia | 2017.01.18 - 16:12

 

CADERNO DE NOTAS.

Não passa um dia que não escreva. Sobre coisas simples e diversas, leituras e acontecimentos. Tomo anotações sobre lugares e pessoas. Faz-me sentir melhor. Umas vezes partilho, outras, não, ficam no recato dos cadernos. Não tenho razões para me esconder. Sem falsa modéstia, aprendi a gostar de olhar para o mundo em volta e a conhecer as pessoas. Não acredito em improvisos. Respeito os outros. Aprendi a nunca esquecer o que foi ser criança, a guardar os traços de inocência que ficaram dentro de nós como algo precioso. Aprendi a dar valor a quem o tem. A querer bem a quem nos quer bem. A amizade é uma coisa boa, até porque é junto dos bons e de quem nos quer bem que nos sentimos melhores.

 

VOX POPULI…

Considero-me alguém interessado pelo mundo. Gosto da noite. De estar acordado enquanto os outros dormem. O silêncio é mais profundo e ajuda à fruição das ideias. Estive tentado a colocar este post só com pontos de interrogação… era uma solução: escrever sem dizer nada!… Matar dois coelhos duma assentada. Poucas vezes falo de certas matérias, não por falta de opinião. Inibo-me por morar alguém no subconsciente a dizer, “deixa andar o que anda”, diferente de “deixa correr o marfim””…

Dizia Ernest Bloch, “os limites da esperança encontram-se na própria imperfeição humana”. Eis uma afirmação que suscita perplexidade. Só que há coisas que não podem passar em branco. Andam suspeições no ar, faz frio apesar do sol, os aviões andam com meio depósito… parece fazer pouco sentido. O povo sempre soube que é com papas e bolos que se enganam os tolos… vox populi.

Hoje as questões devem ser tratadas com seriedade, franqueza e frontalidade. Já faz tempo que se dizia ser o Natal quando um homem quiser… e nós deixarmos, acrescentaria eu.

Termino com uma história. Um feirante tinha um negócio de cuecas e camisolas. Vendia um conjunto por 8 euros: 4 pela camisola e 4 pelas cuecas. Perante o regateio dum cliente aceitou baixar as cuecas para 2€ mas subiu a camisola para 6€. O cliente não se conteve e terá dito: ao baixares assim as cuecas e subires a camisola, sei muito bem o que tu queres!…

Tenham todos um bom resto de dia.