A propósito de Grandes Homens

por José Chaves | 2016.05.28 - 22:40

 

Desapareceu faz precisamente agora um ano, do nosso convívio o António Isaías Carvalho. Desapareceu um homem que, pelo que se pode observar no seu último adeus, sempre foi e acho que de alguma maneira continuará a ser, muito querido para todos nós. A quantidade de polícias, quer ainda no ativo, quer já aposentados presentes na cerimónia do seu último Adeus, diz bem da qualidade do homem que ele foi e que perdurará para sempre nas nossas memórias…

Não me posso esquecer, da última vez que estive com ele, precisamente no dia anterior ao seu desaparecimento, em que ele me disse: Eu agora estou reformado, mas não quero deixar de ser sindicalizado, quero continuar como associado da ASPP/PSP.

Aparentemente, esta indicação do nosso camarada e amigo Isaías, nada terá de excepcional. Mas digo, aparentemente, porque na verdade, revela tudo o que de melhor existe no ser humano, sobretudo num tempo que é do salve-se quem puder, do egoísmo e do “culto do umbigo”, dos pseudo-intelectuais, da arrogância, das estatísticas e sobretudo da falta de humildade…

O Isaías personifica tudo o que de bom existe no ser humano: simplicidade, claro que sim, mas com a certeza que o fundamental na sua vida, seria a humildade, a tolerância e a solidariedade.

Quando este nosso amigo, afirma que quer continuar a ser sindicalizado, mesmo depois de reformado, quando durante quase 30 anos nunca usufruiu de qualquer regalia do sindicato, revela bem a essência da sua conduta. O Isaías percebeu sempre bem, mesmo na sua simplicidade, que a sua quota sindical servia motivos altruístas, serviu e ainda serve para uma classe se dignificar, serve no fundo para proteger colegas que, de alguma forma, possam precisar dos préstimos da organização que os defende. O Isaías, ao ter esta atitude, como tantas outras teve ao longo da vida no exercício das suas funções profissionais, deu e continua a dar lições de dignidade, de saber estar na vida, de desempenho de uma profissão, que por definição, está ao serviço dos outros, sendo por isso, uma forma de se ser altruísta e solidário. Percebeu, ao contrário de outros que se acham muito inteligentes, que a solidariedade e a lealdade a uma causa, eleva as pessoas, que manter-se firme e unido, quando outros apenas se têm servido do sindicalismo para nos dividir, faz de nós grandes homens e que não é preciso muito saber, nem muitas habilitações para se ser uma pessoa muito especial…

Muito obrigado Isaías por teres dado uma grande lição de dignidade. Parabéns por seres um Homem com elevadas virtudes. Mas fundamentalmente, parabéns por na sua simplicidade, ter dado e continuar a dar lições de humildade, saber, lealdade e solidariedade a muitos dos que, agora, se acham muito bons nas suas intelectualidades…

Vice-presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP)

Pub