“Nunca se mente tanto como em véspera de eleições, durante a guerra e depois da caça.”

por PN | 2019.03.06 - 09:45

Almeida Henriques enche a boca e os cabeçalhos da CS com o anúncio da criação de 300 novos postos de trabalho qualificado para jovens desempregados de “alto” potencial…

Desta forma pensa atrair novos candidatos para Viseu e dar emprego aos desempregados locais.

Embora ainda não se tenha a certeza, porque Almeida Henriques não é arauto do presente, mas um projector sem fundações do futuro, é provável que sim. Onde? Em call centers e tretas do género… A quanto por mês? 600/650 euros?

E depois, como pergunta um amigo meu: “Como vai viver um casal, em Viseu, com filhos, e com essa média salarial?”

Provavelmente, em casa dos pais, se forem de cá. Assim, já não pagam renda de casa. Os avós tomam conta dos filhos e, na hora de irem ao supermercado, o carrinho das compras virá mais cheio, mesmo que e para isso abdiquem de outros “sonhos”, agora com a aposentação chegada…

Num território com 98 mil habitantes, Almeida Henriques, o autarca-milagreiro, promete 300 empregos com empresas cujo nome é de encher a boca, que para aí vêm a correr, não com o objectivo altruísta de criar emprego, mas para aproveitar os incentivos concedidos. E bem. Ou seja, hipotéticos empregos para 0,3% da população. E ainda assim, com apoios do Governo.

Provavelmente, com o tempo a fugir para o fim do mandato e enquanto o Sobrado anda na Póvoa de Calde a fazer demagogia barata com uma enxada na mão (para a fotografia), em breve teremos anúncio de 600 empregos e, três meses antes, de 900, 1.000 ou mais.

Nunca se mente tanto como em véspera de eleições, durante a guerra e depois da caça.”, disse Bismarck. O que é certo é que nunca foi desmentido…