Sernancelhe – “Na alba do Ano Novo (…) romperam os ranchos a pedir as Janeiras”

por Rua Direita | 2016.01.11 - 10:30

 

 

“— Cantais ou eu largo? Julgais que vim aqui para ficar de boca aberta!? 

— Então vá! – exclamou o Jaime com o peremptório de quem se atira de mergulho para um poço fundo.

E focinho contra a porta cerrada, em toadilha de princípio pêrra, depois serzida de esganiçamentos, atacaram:

Ó de casa, nobre gente,

Abride-nos e ouvireis

Uma história de pasmar

Passada co’rei dos reis…”

Aquilino Ribeiro, nado no Carregal, assim escrevia em “O Livro de Menino Deus” (1945) e no capítulo consagrado às Janeiras que ele e os seus colegas de escola cantavam portas afora.

jan2

jan3

Também desta feita, Sernancelhe, portas adentro, numa perfeita organização com a Fundação Inatel levou a cabo o “Encontro Geral de Cantadores de Janeiras”, chamando à terra de Aquilino 16 grupos de Viseu, Vila Real, Bragança e Guarda. Num total de mais de três centenas de vozes, de trajos, de instrumentos musicais, de síntonas vozes, a gaia gala foi um sucesso. Timbre, aliás, das organizações deste município.

jan4

jan5

E se o S. Pedro foi pródigo em chuva, raivoso vento e frio de barbear, no Exposalão a história era outra: muita alegria, jovialidade, calor, excelente som, tasquinhas, boa merenda,cantarias e bailedos que chegaram até ao fim do dia.

jan8

jan12

Disseram presente ao evento os seguintes grupos:

ACAB – Associação Azurara da Beira-Mangualde

Tuna Regional do Centro Social Orgens – Viseu

Grupo Cantadores de Janeiras de Lalim – Lamego

Danças e Cantares da Filarmónica Cabanas Viriato

CANTORIAS – Associação Solidariedade Social Vila Chã Sá – Viseu

Grupo Folclórico Cultural Rio Moinhos – Sátão

ASSOPS – Rancho Folclórico de Passos de Silgueiros

ARCA – Associação Recreativa e Cultural Arcozelense – Arcozelo da Torre – Moimenta da Beira

Grupo Cantares Cambra

Associação Cultural Social Recreativa da Sequeira – Guarda

Grupo de Cantares Tradicionais de Fornelos – Santa Marta de Penaguião – Vila Real

CNE agrupamento 956 – Repeses

Rancho Folclórico de Arnas – Sernancelhe

Conservatório Regional Ferreirim – Banda Musica 81

Grupo Pedra d’Ara – Coral Nª. Sr.ª das Graças – Bragança

Mau grado a meteorologia que trouxe o Távora para a estrada, muitos espectadores e a qualidade das suas actuações fizeram da tarde um espectáculo maravilhoso de reavivamento de uma das mais queridas tradições das nossas terras, e foi, também, ensejo de reencontro de muitos amigos que há décadas não se abraçavam…

O som, a cargo de José Viegas e a organização do município deram lustro à festa. Presentes os responsáveis da Fundação Inatel.

Ouvimos Carlos Silva Santiago, presidente da edilidade:

jan9

“Esta é uma iniciativa do Inatel, de Viseu, conjuntamente com o Inatel a nível nacional, que promove nesta região Norte um encontro de Cantadores de Janeiras e este ano, porque o Rancho Folclórico de Sernancelhe já participou em duas edições, foi feito o convite e acabámos por ser os anfitriões deste grande certame do reviver das tradições, que é o Cantar das Janeiras e hoje, até mais, o Cantar de Reis.

É a primeira vez que estes Cantares se realizam num espaço como este. Por tradição é ao ar livre e num determinado local emblemático da freguesia ou do concelho, mas este ano, independentemente do tempo estar como hoje, de intempérie, já tinha pensado ser assim. É um modelo diferente que aqui está a ser estreado em Sernancelhe, com palco e outras comodidades para que quem assiste possa disfrutar de um momento ainda mais delicioso do que ao ar livre, com condições adversas. Temos aqui congregadas em 16 grupos, 340 pessoas aproximadamente, que vêm desde Bragança. O Rancho Folclórico de Sernancelhe é o anfitrião, mais o Rancho Folclórico das Arnas e a Banda 81de Música de Ferreirim que está a receber os convidados ao som dos seus acordes. Temos ainda um Grupo de Cantares do Carregal, terra de Aquilino, que desde há 12 anos vem à Câmara cantar os Reis e, a convite do senhor vereador da Cultura, vem hoje abrir este magnífico evento, sem a maior preparação mas com o simbolismo de há mais de uma década recriar este dia.”

jan10

De seguida, ouvimos Armando Mateus, vereador da Cultura do município:

jan14

“Falo-lhe como vereador da Cultura mas também como presidente do Rancho Folclórico de Sernancelhe, e assim digo porque este momento só foi possível com a união do Inatel, da CMS, do Rancho Folclórico de Sernancelhe e também com o apoio do Conservatório de Música de Ferreirim.

Foi de uma reunião de todas estas entidades que surgiu este espectáculo, nesta tarde chuvosa, aqui dentro calorosamente revivido na alegria plena de todas estas tradições tão enraizadas e queridas à nossa terra e às nossas gentes, ao fim fortalecido com uma convivial merenda, para que o registo fique completo, à boa maneira acolhedora desta Terra.

Este evento não é para morrer. Já tinha aqui uma marca no Concelho dada pela freguesia do Carregal que todos os anos, vem à Câmara cantar os Reis. Perante este assinalável êxito, obviamente que é para manter.”

 

NOTA DO EDITOR:

3ª feira, dia 12, publicaremos um conjunto de duas dezenas de fotografias (das quatro centenas tiradas), sem texto, intitulado “As gentes da nossa Terra”. Estejam atentos, sff.

 

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub