Sernancelhe e as harmónicas boas vindas à Primavera

por Rua Direita | 2014.03.23 - 20:23

Decorreu no passado sábado o Concerto da Primavera. O Auditório Municipal encheu-se. O público aderiu. Gostam de música, em Sernancelhe. Seja de um recital lírico, com eruditos compositores, seja de um grupo popular de concertinas.

Desta feita, o pianista André Cardoso, filho da terra e um virtuoso do piano trouxe Ana Marques, a mezzo-soprano Maria Kondraskova e Olímpio Alves.

Foi uma hora e meia de deleite ouvindo excelentes interpretações, desta feita complementadas com os efeitos visuais criados por Olímpio Alves.

Sernancelhe tem alta a fasquia. Em contexto cultural não há muitas autarquias a igualarem-na. Há coincidências muito profícuas e esta de André Cardoso ter imensos colegas músicos de altíssima qualidade pelo mundo fora, só tem vantagens…

Programa Concerto de Primavera:

ana marques

1ª parte (piano solo, Ambiências Visuais – Ana Marques, Olímpio Alves)

F.Chopin – Prélude op.28 nº15

J. Cras – Poème Intime op 11, nº3

F. Lacerda – Na Fonte (“Idílio Rústico”)

M.Ravel – Jeux d’eau

C. Debussy: L’Isle Joyeuse

maria kondrashkova

2ª parte (piano e canto – André Cardoso, Maria Kondrashkova)

F. Schubert: Winterreise / Viagem de Inverno (excertos)
Wasserflut / Torrente
Frühlingstraum / Sonho de Primavera

Auf dem Wasser zu singen / Para cantar sobre as águas

Frühlingsglaube / Crença na primavera

R. Schumann: Frühlingsnacht / Noite de primavera

O espectáculo foi apresentado pelo Vereador da Cultura. Ao fim, seguiu-se um beberete com a habitual convivialidade beiroa.

Ouvimos o presidente da Câmara, Carlos Silva:

presidente

RD: Em que âmbito é que se insere este espectáculo, qual a justificação desta iniciativa, quais os objectivos?

CS: Temos organizado um Concerto de Primavera ao longo dos últimos anos. É um espectáculo erudito e que, de certa forma, serve para descomprimir um pouco daquilo que foi o Inverno, abordando este revigorante espírito que nos traz a nova estação, tornando-se num evento marcante e afim de uma sequente época do ano.

Estamos habituados a este tipo de actividades, do erudito ao popular, este ano, com a prata da casa, o nosso director artístico André Cardoso, que já nos habituou a estes grandes momentos e, como disse o senhor vereador da Cultura no início, esta é também uma oportunidade de descentralizar a Cultura que normalmente se vê nos grandes centros urbanos e nas grandes cidades europeias. É possível, em Sernancelhe, neste local recôndito, organizar um espectáculo desta natureza e qualidade com um Auditório repleto. A Cultura não é apanágio das elites. A Cultura, como nós a entendemos, deve estar ao alcance de toda a população, independentemente das faixas etárias e dos substratos culturais distintos. A população e o “povo” em geral só não gosta do que desconhece…

O objectivo desta actividade é trazer algo de diferente e sempre que possível inovar e melhorar. Há quinze dias atrás tivemos aqui As Lições dos Jovens Mestres. Um projecto onde André Cardoso está muito envolvido. Hoje proporcionámos um concerto de piano, mas com características completamente distintas, com envolvência multimédia, uma cantora lírica russa e dois grandes pianistas.

Fez-se diferente. Atingiram-se os objectivos. O público acorreu e encheu o espaço. O que nos apraz e dá incentivo à continuidade.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub