Revista “Enfermagem e o Cidadão” distribuída gratuitamente em seis distritos da Região Centro

por Rua Direita | 2014.03.21 - 13:06

O Cidadão deve reforçar a vigilância das condições de prestação dos cuidados nas instituições de saúde, é este o desafio que hoje lhe endereça a Secção Regional do Centro (SRC) da Ordem dos Enfermeiros (OE).

A SRC exorta ainda o Cidadão a juntar-se a outros cidadãos no dever de contribuir para uma melhor Saúde e uma sociedade mais justa e equitativa.

Os reptos são endereçados em editorial publicado na revista Enfermagem e o Cidadão, com uma tiragem de 14 mil exemplares, e que a SRC hoje distribui gratuitamente aos cidadãos nos seis distritos da Região Centro.

«Conhece a sua instituição de saúde? Sabe se tem as condições físicas e humanas indispensáveis para a prestação dos cuidados de saúde de que necessita? Os profissionais de saúde existem em número suficiente para assegurar a prestação de cuidados de excelência que preconizamos e que a sua comunidade necessita?», interroga a SRC, no editorial assinado pelo Enfermeiro José António Ferreira, membro do Conselho Diretivo Regional da SRC.

Lança, ainda, o desafio ao Cidadão: «de interrogar a sua instituição, e de se juntar a outros cidadãos no dever de contribuir para uma sociedade melhor, mais justa e equitativa, no geral, e na saúde em particular».

O dirigente sublinha que esta é uma via para cada cidadão colaborar na melhoria dos serviços de saúde que lhes são prestados, salientando que «a experiência demonstra que a força do grupo é mais eficaz no exercício da cidadania».

Explica que a Ordem dos Enfermeiros, enquanto Associação de Direito Público, tem competências que lhe permitem o controlo do exercício da profissão, por forma a garantir a prossecução do interesse público e a dignidade do exercício da enfermagem.

No entanto, essa delegação de poderes do Estado comporta limitações e sempre que a OE pretende avaliar as condições do exercício profissional, e a qualidade dos cuidados de enfermagem que são prestados à população, necessita da anuência por parte da instituição onde são prestados esses cuidados.

«Nem sempre as instituições colaboram, colocando entraves à visita da OE, levando-nos a questionar que motivos terão para não colaborarem naquilo que deveria ser o interesse comum da OE e das instituições de saúde: a prestação de cuidados de enfermagem de excelência à população», observa o Enfermeiro José António Ferreira.

Dessas visitas a instituições de saúde são produzidos relatórios. Todas as inconformidades são posteriormente remetidos às entidades com responsabilidades de regular e inspecionar na área da saúde, mas o levantamento das condições em cada uma é publicitado no site da Secção Regional do Centro, e do qual o Cidadão se pode servir para a sua própria avaliação dos serviços de saúde.

«Enquanto enfermeiros, é nosso objetivo prestar-vos cuidados de enfermagem de excelência. Para que tal seja possível há que ter em conta os quatro intervenientes neste processo: as instituições de saúde, os enfermeiros, os cidadãos e a OE. No que respeita às instituições de saúde, estas devem zelar pela primazia das condições físicas e humanas oferecidas, quer aos cidadãos, quer aos profissionais que lá trabalham», refere, no editorial.

A revista Enfermagem e o Cidadão é uma publicação da SRC elaborada por enfermeiros, que através dela transmitem informações de promoção da saúde e de educação para a saúde. Nesta edição destacam-se uma entrevista ao Enfermeiro Presidente da Câmara Municipal de Cinfães e uma reportagem sobre os cuidados domiciliários prestados pela unidade hospitalar de Lamego.

A mutilação genital feminina e o papel do enfermeiro, o cuidar na família doentes de Alzheimer, a automedicação e os seus riscos, e um projeto de vestuário inovador que previna úlceras de pressão em acamados são outros artigos da edição.

Enfermagem e o Cidadão para consulta, ou descarregar em formato digital, em:

http://www.ordemenfermeiros.pt/sites/centro/informacao/Paginas/jornalsrc.aspx

Vídeo da reportagem sobre cuidados domiciliários:

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub