Projeto internacional HISTCAPE no Museu de Lamego e Vale do Varosa

por Rua Direita | 2014.03.19 - 12:07

O desenvolvimento sustentável e a preservação dos Centros Históricos e Áreas Rurais serve de mote para a deslocação ao Museu de Lamego e ao Vale do Varosa do Projecto HISTCAPE – Historical Assets and Related Landscape (Património Histórico e Paisagens Culturais). A iniciativa da Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) decorre de 24 a 27 de março e reúne onze parceiros representativos de outros tantos países da União Europeia.

A 25 de março, o Mosteiro de Tibães (Braga) é palco da 7ª Open Conference do Projeto HISTCAPE, onde o projeto Vale do Varosa, entre outros, será tema de debate.

Já no Museu de Lamego, a 26, os parceiros europeus, além das conferências agendadas, terão oportunidade de visitar as cerca de trinta salas de exposição permanente, onde as tábuas de Vasco Fernandes (1506-1511), as tapeçarias flamengas (1525-1535), os painéis de azulejos (séc. XVII) e a arca tumular (séc. XIV), Tesouros Nacionais desde 2006, assumem lugar de destaque.

No último dia de encontro, 27 de março, os trabalhos concentram-se no projeto Vale do Varosa, através do qual se pretende dar a conhecer a realidade nacional e a experiência da DRCN na salvaguarda e gestão do património.

O projeto Vale do Varosa arrancou em 2009, tendo na sua base a recuperação de três monumentos considerados fundamentais para a formalização de uma rede, alicerçada no conceito de “território histórico”. Desde então foi totalmente recuperada a igreja do Mosteiro de S. João de Tarouca e musealizadas as ruínas do complexo monástico, decorrendo, atualmente, os últimos trabalhos com vista à sua abertura plena. Já em outubro de 2011, o Mosteiro de Santa Maria de Salzedas abriu portas, depois da recuperação do edificado e instalação de um núcleo museológico interpretativo do sítio. Ainda no decorrer de 2014, está prevista a abertura do Convento de Santo António de Ferreirim.

É esta experiência adquirida e que vai ao encontro do tema principal do HISTCAPE – desenvolvimento sustentável e preservação dos Centros Históricos e Áreas Rurais – que no último dia do encontro será partilhada, através de um conjunto de visitas orientadas ao Convento de Santo António de Ferreirim e aos Mosteiros Cistercienses de Salzedas e S. João de Tarouca, que ajudaram a construir a história do Douro, hoje classificado de Património da Humanidade.

Financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e implementado pelo programa de cooperação Eupopeia INTERREG IVC, o Projeto abrange a definição de recomendações políticas e estratégicas que possam ser adoptadas pelos agentes responsáveis pela salvaguarda e conservação do património cultural e pelo desenvolvimento regional. Procura-se identificar e desenvolver instrumentos que garantam uma gestão sustentada da paisagem e a preservação de pequenos centros históricos em áreas rurais da Europa, ajudando a conter a espiral de declínio a que se assiste nas zonas rurais europeias.

Além da DRCN, participam no projeto a Agência de Desenvolvimento Rural da Styria (Áustria), a Autoridade Regional de Castela e Leão (Espanha), a Região de Marche (Itália), o Gabinete de Programas Europeus da Região Ocidental da Macedónia (Grécia), a Direção Geral do Património Cultural de Rhineland-Palatinate (Alemanha), a Administração Municipal do Distrito de Alytus (Lituânia), a Associação do Governo Local de Saaremaa (Estónia), a Região de Planeamento de Vidzeme (Letónia), o Ministério do Ambiente e Planeamento da República da Eslovénia, a empresa Technalia Research and Innovation (Espanha) e a Associação Europeia de Cidades Históricas e Regiões – Heritage Europe EAHTR (Inglaterra).

 

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub