Museu do Caramulo junta-se ao Google Art Project

por Rua Direita | 2014.01.07 - 22:49

O Museu do Caramulo está presente desde o início deste ano na galeria do Google Art Project, com um total de 83 obras exemplificativas da sua colecção de arte, abrindo, desta forma, as portas do museu para todo o mundo digital. É uma das 34 instituições culturais de todo o mundo que reforçaram o Google Art Project, e a única instituição portuguesa nesta nova vaga.

Numa primeira fase é possível fazer uma viagem, em alta resolução, por mais de cinco dezenas de cartazes impressos resultantes das campanhas de propaganda originais da Segunda Guerra Mundial, hoje parte da colecção de artes gráficas do Museu do Caramulo, e que integraram a exposição “A Arte da Guerra” no Museu do Caramulo e mais tarde no Museu Colecção Berardo, em Lisboa.

Para além destes, é possível ainda encontrar alguns exemplares de pinturas pertencentes à colecção de arte do Museu do Caramulo, como o “Estudo para a Grande Parada” de Fernand Léger, a “Natureza Morta” de Pablo Picasso ou o “Cavaleiro Romano na Ibéria”, de Salvador Dalí. O Museu do Caramulo pretende, no futuro, continuar a adicionar peças da sua colecção de arte nesta plataforma, permitindo assim aos internautas de todo o mundo de poderem conhecer melhor as suas colecções e os artistas nelas representadas.

De acordo com Tiago Patrício Gouveia, director do Museu do Caramulo, “as plataformas tecnológicas e digitais têm sido uma prioridade para o Museu do Caramulo, pois são um enorme potenciador das nossas colecções, uma vez que podemos dar informação adicional sobre as peças expostas e mostrar uma parte do museu e das colecções que nem sempre é visível aos visitantes. Além disso, sabemos que estamos um pouco isolados geograficamente, e este meio permite assim chegar a mais pessoas que de outra forma não nos conheceria. Por estas razões, quisemos ser dos primeiros museus em Portugal a participar no arranque deste projecto do Google”.

No Google Art Project todas as peças estão presentes em modo fotográfico em alta resolução e com detalhe extraordinário. Cada imagem contém cerca de 7 biliões de pixels, permitindo ao visitante um estudo detalhado da técnica utilizada, imperceptível a olho nu, sendo possível fazera pesquisa das obras através do nome do seu artista, da peça, movimento artístico, o museu, o país, as colecções e o período de tempo.

O visitante pode também fazer a partilha da sua peça de eleição entre os seus contactos através de videochat ou ainda acompanhar a visita guiada de um especialista, obtendo, desta forma, a valorização de um determinado tópico ou colecção de arte.

O recurso “As Minhas Galerias” permite ainda aos utilizadores salvar vistas específicas de qualquer das obras de arte e construir a sua própria galeria personalizada, podendo adicionar comentários e partilhá-la com amigos e familiares. É uma ferramenta ideal para estudantes ou grupos de trabalho. Para além disso, através do recurso “Comparar” o visitante poderá examinar duas peças de arte lado a lado, o que lhe permite perceber a evolução de um artista ao longo do tempo, comparar tendências culturais ou mergulhar profundamente em duas partes de uma mesma obra.

Para aceder ao espaço do Museu do Caramulo no Google Art Project siga o link

http://www.google.com/culturalinstitute/collection/museu-do-caramulo

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub