Museu de Lamego: novo olhar sobre a pintura

por Rua Direita | 2014.04.11 - 19:29

Outro modo de ver a pintura quinhentista portuguesa, luso-flamenga e flamenga em Portugal é a proposta do Museu de Lamego para o próximo dia 16 de abril, entre as 10h30 e as 11h30. “A música na pintura portuguesa dos séculos XV e XVI” é mais do que uma conferência, é um novo olhar sobre instrumentos, notação, conjuntos vocais e instrumentais, ambientes musicais, intérpretes e até dança.

A docente, investigadora e mestre em Musicologia Histórica Sónia Duarte irá apresentar os resultados dos estudos que tem vindo a desenvolver na área, dando destaque à pintura oficinal intimamente ligada a Lamego e que inclui a célebre parceria documentada para a Igreja do Mosteiro franciscano de Santo António de Ferreirim, envolvendo os convencionalmente designados Mestres de Ferreirim (Cristóvão de Figueiredo, Garcia Fernandes e Gregório Lopes).

O que são imagens de música? O que revelam as imagens de música levantadas e analisadas in situ? Que fontes e modelos foram usados nas oficinas de pintura quinhentistas para a representação de aspetos musicais?

Estas serão algumas das questões a explorar, baseadas num corpus de pintura constituído por mais de oitenta tábuas, que se revelou uma fonte inesgotável de informação para o reconhecimento de práticas musicais da época.

Sónia Duarte é mestre em Musicologia Histórica, pela Universidade Nova de Lisboa, com a tese O contributo da iconografia musical na pintura quinhentista portuguesa, luso-flamenga e flamenga em Portugal para o reconhecimento das práticas musicais da época: fontes e modelos utilizados nas oficinas de pintura (2012). Mestre em Educação Musical, pelo Instituto Politécnico do Porto, e licenciada em História da Arte, pela Universidade do Porto (2004), em 2013 foi bolseira responsável pelo levantamento e estudo da organologia, paleografia e iconografia musical na cidade de Penafiel (Arquivo Municipal). Desde 2009 investiga e escreve sobre imagens de música na pintura portuguesa e outras com ligações a Portugal, tendo vindo a apresentar os resultados em artigos, capítulos de livros e conferências. Prossegue o levantamento, estudo e disseminação de iconografia musical na pintura portuguesa e em Portugal a partir do século XVII. É membro do Núcleo de Iconografia Musical/CESEM da Universidade Nova de Lisboa.

A entrada é livre.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub