Museu de Lamego celebra a Noite e Dia Internacional dos Museus

por Rua Direita | 2014.05.14 - 13:07

 

Para assinalar a Noite e o Dia Internacional dos Museus, o Museu de Lamego inaugura no próximo dia 17 de maio, pelas 21h30, uma exposição que rompe com o modo de apresentação das imagens devocionais que constituem a sua coleção de escultura barroca. “A Glorificação do Divino” retira dos nichos mais de vinte esculturas e revela-as como nunca ninguém as viu, numa noite onde não faltará a música do quarteto feminino “Origo” e visitas temáticas aos Tesouros Nacionais. Para o dia 18, está reservada a disponibilização online do catálogo da exposição “A Sé de Lamego no Museu”.

Com uma programação diversificada, o Museu de Lamego vai ao encontro do tema de proposto pelo ICOM para 2014, “Museus: as coleções criam conexões”, recordando o seu espaço como um espaço vivo, capaz de criar laços com e entre visitantes, com e entre gerações, com e entre culturas.

A participação em todas as atividades é livre

“A Glorificação do Divino”

Originalmente integradas nas estruturas retabulares de três capelas que outrora fizeram parte do extinto Convento das Chagas de Lamego – São João Evangelista, São João Batista e Desterro -, as esculturas barrocas do Museu de Lamego serão, pela primeira vez, reunidas no mesmo espaço, num espaço que lhes é totalmente estranho, suscetíveis à observação integral do visitante que, pela primeira vez também, as poderá apreciar na sua verdadeira tridimensionalidade.

Distribuída por duas salas, a escultura vai ganhar outra dimensão, aproximando-se do público, fazendo emergir relações, criando conexões, sublinhando a expressão plástica e iconografia da escultura portuguesa dos séculos XVII e XVIII, numa altura em que a produção de imaginária, obedecendo às orientações do Concílio de Trento, está condicionada por pressupostos de natureza mais religiosa do que estética.

Dividida em duas partes, a exposição “A Glorificação do Divino” propõe uma contextualização das imagens, desde o século I, até ao século XVII, estando reservado para o público um espaço onde se poderá familiarizar com as técnicas, materiais e ferramentas utilizadas no contexto das oficinas conventuais ou monásticas que se dedicavam à produção de imaginária.

“Origo”

Do Barroco, a programação da Noite dos Museus viaja no tempo para os períodos Medieval e do Renascimento, com o ensemble vocal feminino “Origo” que, às 22h30, promete dar uma boa mostra do que serão os concertos programados para os primeiros quatro fins de semana do mês de agosto e que percorrerão outros tantos monumentos da região.

Origo (Origem) foi criado em 2011 e nasce do primeiro contacto com música antiga por Sónia André (fundadora e diretora artística). Apaixonando-se de imediato pela sua história e sonoridade, resolve convidar Marisol Brito e Joana Rita Costa e Débora Maia que, com percursos e interesses musicais distintos, conferem a este quarteto uma sonoridade de uma textura única.

 

Visitas Orientadas aos Tesouros Nacionais

A finalizar a Noite dos Museus, tempo para as visitas orientadas a alguns dos Tesouros Nacionais do Museu de Lamego.

Em destaque estarão as cinco remanescentes tábuas de Vasco Fernandes (Grão Vasco), com “Mestre Grão Vasco e a Catedral” e as tapeçarias flamengas com “Como se tece uma tragédia grega”. O público infantil não foi esquecido e para eles está prevista a atividade “Fio a fio se tece uma história”.

“A Sé de Lamego no Museu”

No dia 18 de maio, Dia Internacional dos Museus, além da entrada livre no Museu durante todo o dia, será disponibilizado online (www.museudelamego.pt) o catálogo “A Sé de Lamego no Museu”, que resulta da exposição com o mesmo nome.

“A Sé de Lamego no Museu” foi o primeira materialização pública do projeto [Em]COMUM, uma parceria entre Museu de Lamego e a Diocese de Lamego, com o objetivo de estreitar relações de cooperação. A exposição reuniu, pela primeira vez, fora do discurso expositivo do Museu, um conjunto de peças originalmente distribuídas pelas dependências da Sé, mas que a República viria a nacionalizar, motivo pelo qual fazem hoje parte do acervo do Museu de Lamego.

O catálogo que ficará online no Dia Internacional dos Museus espelha o percurso dos objetos, reunindo para tal o contributo de perto de uma dezena de investigadores.

O acesso é livre.

 

 

mlamego.patriciabras@culturanorte.pt

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub