Moimenta da Beira: Tradição da “Queima do Velho” volta a ser cumprida

por Rua Direita | 2014.12.23 - 16:05

 

 

É um ritual pagão que se cumpre há anos em Moimenta da Beira, na noite da passagem de ano. Há cortejo fúnebre com o velho (de palha) no esquife, um falso padre e as luminárias a ‘pingarem’ fogo, música a preceito a ditar o ritmo e as carpideiras da ordem num berreiro pelo lusco-fusco fora. O povo, que se vai juntando ao longo do percurso, acompanha a marcha do princípio ao fim. O fogo ao velho, esse é lançado mal estalam as doze badaladas do relógio da torre da vetusta igreja matriz da vila. A organização é da Câmara Municipal de Moimenta da Beira, coim o apoio da Junta de Freguesia e da Cooperativa Agrícola do Távora.

A cerimónia começa às 22h30, na Portelinha/Arrabalde, onde se juntam os figurantes, e saída do velho acontece meia hora depois. O percurso, em cortejo, atravessa as principais ruas da vila e chega à Fonte de S. João, já no Arrabalde, minutos antes da meia-noite, onde já ardem cepos de madeira que queimarão o velho de palha em segundos.

Para o ritual, a organização sugere que o povo traje roupa velha e vestida ao contrário. E que leve também espumante e bolo rei para a festa que se seguirá depois da meia-noite.

A queima do velho é uma tradição celebrada como rito de passagem que simboliza a morte do ano velho, o fim do ano, e a entrada do novo.

 

 

Rui Bondoso

(Gabinete de Comunicação)

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub