Moimenta da Beira – SUB atende 20 mil utentes por ano

por Rua Direita | 2014.08.20 - 19:48

 

Esteve quase três anos e meio em funcionamento num contentor (de 3 de novembro de 2009 a 23 de abril de 2013), até que as obras de construção do novo edifício, que decorriam uns metros atrás, estivessem concluídas. Naquelas condições, sem se fazerem rogados, trabalharam médicos, enfermeiros e restante pessoal, 24 horas por dia. Os cuidados de saúde prestados pelos profissionais do Serviço de Urgência Básica (SUB) de Moimenta da Beira, esses nunca estiveram em causa e foram sempre de nível elevado. Mesmo tendo em conta o elevado número de atendimentos: cerca de 55 por dia, 20 mil por ano, em média.

No novo edifício, inaugurado a 3 de outubro de 2013 pelo secretário de estado da Saúde, Fernando Leal da Costa, a excelência do atendimento manteve-se, mas subiram em flecha as condições físicas em que o mesmo passou a ser prestado. A estrutura tem agora salas amplas, salas equipadas à altura de um serviço de urgência eficaz e moderno, capaz de garantir ‘milagres’ médicos.

SUB (1)

Na cerimónia de inauguração o governante classificou o novo SUB de Moimenta da Beira como “um dos melhores que o país dispõe”. Lá trabalham, em permanência, 24 sobre 24 horas, 365 dias por ano, dois médicos, dois enfermeiros, um técnico afecto à ambulância SIV (Suporte Imediato de Vida), que está ao serviço do SUB desde 1 de julho de 2013, um funcionário administrativo, um auxiliar e um segurança. Oito colaboradores ao todo que garantem a qualidade do serviço prestado às populações da área de influência do SUB, que abrange os concelhos de Moimenta da Beira, Tabuaço, S. João da Pesqueira, Penedono e Sernancelhe (cerca de 35 mil pessoas no total) e ainda franjas da população dos concelhos de Armamar, Tarouca, Castro Daire, Aguiar da Beira, Vila Nova de Paiva e Sátão (perto de 8 mil pessoas). A coordenadora dos serviços de urgência, Eliza Bento da Guia, não tem mãos a medir. A médica divide-se entre consultas no Centro de Saúde e no SUB.

A ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) veio melhorar a assistência pré-hospitalar às vítimas de acidente e doença súbita na área de influência do SUB, bem como assegurar um adequado transporte inter-hospitalar a esses doentes críticos assistidos no respetivo SUB.

As SIV funcionam já segundo o novo modelo de partilha de recursos humanos entre o INEM e os Serviços de Urgência. Na prática, as Instituições (INEM e unidades de saúde onde os SUB estão integrados) partilham os seus recursos humanos, potenciando-se sinergias existentes nestes dois serviços. Os enfermeiros e técnicos de saúde que constituem a tripulação da ambulância SIV desempenham também funções nas urgências onde o meio está sedeado. A viatura é uma mais-valia.

 

Rui Bondoso (Gabinete de Comunicação)

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub