«Mangualde, o nosso património!» destaca em agosto CAPELA DE SANTO ANTÓNIO, EM MESQUITELA

por Rua Direita | 2017.08.05 - 11:59

 

 

 

 

No mês de agosto destacamos a Capela de Santo António, em Mesquitela. A campanha «Mangualde, o nosso património!», promovida mensalmente pela autarquia tem como objetivo aproximar a população do património mangualdense do mais que belo existe no concelho.

 

CAPELA DE SANTO ANTÓNIO, EM MESQUITELA

Tem mais outra ermida de Santo Antonio dentro no povo da Mesquitella e hé do mesmo povo, excepto a capella mor que lha mandou fazer Joam do Couto deste mesmo povo e della hé administradora sua filha Roza Maria do Couto. Assim escrevia o cura de Mesquitela, António Domingues, em resposta ao Inquérito Paroquial de 1758, sobre a capela de Santo António daquela localidade.

Foi edificada em 1722 e hoje está adossada à fachada da Casa da Mesquitela. O seu portal rectangular é encimado por nicho com a imagem do padroeiro. Vê-se ainda ao lado do portal o que resta de um púlpito e, no outro lado, uma pequeníssima janela. A encimar a fachada observamos a cruz latina de granito, ladeada por dois pináculos priramidais. Ao pequeno campanário acede-se por três degraus directos da rua.

A capela e a Casa da Mesquitela – edificada em finais do século XVI e inícios do século XVII – constituem um conjunto patrimonial classificado, desde 1997, como Imóvel de Interesse Publico.

 

Coordenadas geográficas: 40° 35. 098’ N |   7° 44. 768’ O

António Tavares

Gabinete de Gestão e Programação do Património Cultural

 

Com esta campanha todos ficam mais próximos do vasto esplendor patrimonial do nosso concelho. Nesse sentido, continua a ser colocada, em vários pontos de encontro do concelho, informação sobre o monumento/património apresentado. O património material e imaterial vai sendo apresentado consoante a categoria com a qual foi classificado: arqueologia, pelourinhos, fontes, palacetes e religiosos, bem como outros bens patrimoniais. Cada categoria será representada por uma cor que a distingue das restantes.

 

Foram já vários os bens patrimoniais destacados por esta campanha nos últimos três anos. Deixamos de seguida apenas alguns exemplos. Em maio último destacamos a Igreja de São Silvestre de Pinheiro de Baixo e de Cima e Picota: tecnologia antiga, no mês de junho, os Vestígios de Outrora: Vila Nova de Espinho, em agosto Paredes que falam da História, em setembro o Santo António dos Cabaços. As últimas campanhas contemplaram a Arquitetura modernista em Mangualde, Tribunal de Mangualde e Português Suave. Ao arrancar 2017 o destaque foi para os Refrigerantes Condestável… de Abrunhosa do Mato no mês de janeiro e para os Bordados de Tibaldinho… património das culturas populares, no mês de fevereiro. No mês de março o destaque foi para a Casa dos Condes de Mangualde, no mês de abril foi para a Fonte de Ricardina, em maio para Pinheiro de Tavares ao tempo do Império Romano, em junho para a capela de São Domingos de Ançada e em julho, a Carvalha…a nostálgica lembrança de um património-

 

 

 

Sofia Monteiro

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub