Mangualde – Fontenário dos Seabra Beltrões

por Rua Direita | 2015.02.02 - 15:51

 

 

A campanha da Câmara Municipal de Mangualde «Mangualde, o nosso património!» quer continuar a dar a conhecer o vasto património do concelho. Para aproximar a população do património mangualdense, na primeira quinzena de fevereiro, o destaque vai para o Fontenário dos Seabra Beltrões, em Cassurrães.

 

Fontenário dos Seabra Beltrões – Cassurrães

A fonte, fronteira à Casa dos Seabra Beltrões, é tipicamente ao gosto barroco. Exibe quatro colunas, de feição jónica, lateralmente dispostas duas a duas, assentes em plintos quadrangulares encostados à parede. A colunata suporta frontão movimentado, antecedido por friso e cornija, em cuja parte central se evidencia uma cartela envolvida por motivos de concha.

A água jorra por um golfinho, ladeado por outros dois, de menor porte, esculpidos no granito constituindo o espelho da fonte. A pia, assente sobre suporte trabalhado e adoçada à parede, é em forma de concha. O conjunto da bica e dos golfinhos está envolvido por moldura em filete que fecha em arco de volta perfeita.

O fontenário integra, majestosamente, um largo de feição rectangular, delimitado por um pano murário em silhares graníticos isódomos que, partindo para cada lado da fonte, deixa toda a parte frontal aberta, apenas pontuada por uma colunata cilíndrica ligada por grossas correntes de ferro.

O Fontenário, do século XVIII, está, a par do Solar dos Seabra Beltrões, de que faz parte, classificado como Conjunto de Interesse Público. 

António Tavares – Gabinete de Gestão e Programação do Património e Cultura

 

Com esta campanha todos ficam mais próximos de todo o esplendor patrimonial do nosso concelho. Nesse sentido, continuam a ser colocados cartazes em vários pontos de encontro do concelho e está disponível no site e na Câmara Municipal informação sobre o monumento/património apresentado. O património material e imaterial vai sendo apresentado com uma periodicidade quinzenal e consoante a categoria com a qual foi classificado: arqueologia, pelourinhos, fontes, palacetes e religiosos, bem como outros bens patrimoniais. Cada categoria será representada por uma cor que a distingue das restantes.

Foram já vários os bens patrimoniais destacados por esta campanha nos últimos dois anos. Em 2015, iremos continuar a aproximar a comunidade de todo o nosso património, tendo sido apresentada no primeiro mês do ano, a Igreja de São Tomé de Cunha Baixa.

 

 

 

 

Sofia Monteiro

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub