Já que se apresenta a armaria de Almeida Moreira não podia dar-se um jeito à do Viriato?

por Rua Direita | 2014.02.27 - 09:56

Saúda-se e louva-se a iniciativa de mostrar um acervo há meio século ocultado da vista pública.

Aproveitamos o ensejo deste interesse por espadas e punhais para lembrarmos à senhora vereadora da Cultura que a espada do Viriato – ex-libris viseense – está torta e há soldados com adagas partidas. Coisas da guerra, decerto…

Não ignoramos que a ilustre vereação não pode estar em toda a parte, mas já que  pôs a mão na massa…

Sabe, senhora vereadora, dá muito mau aspecto e os turistas pensam que a CMV não liga nenhuma aos seus monumentos mais representativos.

O que se calhar, pelos actos que não pelas palavras, é a pura verdade.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub