IPV – Novos orgãos de gestão

por Rua Direita | 2019.01.15 - 21:46

 

O Presidente do Instituto Politécnico de Viseu (IPV), João Monney Paiva, conferiu posse no dia 11 de janeiro aos membros de dois novos órgãos de gestão da instituição: Assembleia de Representantes da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu (ESTGV) e Conselho Técnico-Científico da Escola Superior Agrária de Viseu (ESAV). No final, houve ainda lugar à tomada de posse de um representante dos alunos que integram o Conselho Pedagógico da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego.

 

Os atos públicos decorreram na sala do Conselho Geral do IPV, na presença de dirigentes, docentes, estudantes e funcionários.

Assembleia de Representantes da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu

Os membros que nesta data foram empossados passam a integrar a nova Assembleia de Representantes da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu. A cerimónia surge na sequência do processo eleitoral para a constituição do referido órgão e do despacho de homologação do Presidente do IPV.

Depois de prestados os competentes compromissos de honra e das assinaturas dos termos de posse, o Presidente do Politécnico de Viseu, num breve discurso, aludiu à relevância deste atos como a “formalização da nossa vivência coletiva e democrática”. O professor João Monney Paiva formulou votos para que “a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu continue a ser uma referência importante de afirmação e desenvolvimento da nossa região, contribuindo também para o progresso do país”.

Os novos elementos que passam a constituir o órgão são: João Vinhas, António Ventura Gouveia, Paulo Tomé, Pedro Pinto, António Ferrolho, Elizabeth Matos, Maria de Lurdes Sousa, António José Figueiredo, Daniel Gaspar e Edmundo Marques (representantes dos professores); Manuela Cruz e Paulo Correia (representantes do pessoal não docente); Ana Ferreira, Luísa Ribeiro e Daniel Seabra (representantes dos alunos).

A Assembleia de Representantes é um órgão de gestão da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu do IPV constituído por quinze membros, eleitos por listas de entre os seus pares – oito representantes dos professores de carreira ou investigadores de carreira, dois representantes dos assistentes ou do pessoal especialmente contratado em regime de tempo integral e que possuam vínculo à instituição por período superior a três anos, dois representantes do pessoal não docente e três representantes dos estudantes. O mandato é de quatro anos, dois para os representantes dos estudantes.

Entre outras atribuições, compete à Assembleia de Representantes da ESTGV aprovar os regulamentos e calendários eleitorais para as eleições do presidente da Escola e dos membros da Assembleia; apreciar e aprovar o plano de desenvolvimento plurianual, plano anual de atividades e o relatório anual; fiscalizar os atos do presidente; elaborar e aprovar o respetivo regulamento interno, que depois de aprovado, será sujeito a homologação pelo Presidente do IPV.

Conselho técnico-científico da Escola Superior Agrária de Viseu

Os membros que nesta data foram empossados passam a integrar o novo Conselho Técnico-Científico da ESAV. A cerimónia surge na sequência do processo eleitoral para a constituição do referido órgão e do despacho de homologação do presidente do IPV.

Após a leitura dos compromissos de honra e das assinaturas dos termos de posse, o Presidente do Politécnico de Viseu, na sua intervenção, reiterou a importância da realização destes atos como “formalidades institucionais que evidenciam o funcionamento dos órgãos democráticos eleitos”. Relevou ainda o seu reconhecimento pelo trabalho desenvolvido pela ESAV “uma escola particularmente ativa no que concerne à inserção no seu meio envolvente. Uma instituição fundamental para a nossa subsistência, relevantíssima para a nossa região e também para o país”.

Os novos elementos que passam a constituir o órgão são os docentes: Cristina Mega, António Pinto, António Monteiro, Carlota Lemos, Daniela Costa, Edite Teixeira de Lemos, Fernando Esteves, Fernando Gonçalves, Hélder Viana, Helena Esteves Correia, Helena Vala, João Mesquita, José Manuel Costa, Maria João Lima, Paula Correia, Paulo Barracosa, Pedro Rodrigues e Raquel Guiné.

O Conselho Técnico-Científico é um órgão de gestão da Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viseu, constituído por dezoito membros eleitos por listas de entre os seus pares. O mandato é de dois anos.

Entre outras atribuições, compete ao Conselho Técnico-Científico da ESAV apreciar o plano de atividades científicas da ESAV e definir as linhas orientadoras das políticas a prosseguir, fazendo propostas sobre o desenvolvimento de atividades, nos domínios do ensino, da investigação, da extensão cultural e da prestação de serviços à comunidade; aprovar propostas de criação, extinção e reestruturação de ciclos de estudos e respetivos planos de estudo; fazer propostas e emitir parecer sobre acordos, parcerias, convénios e protocolos de cooperação com outras instituições; decidir equivalências, diplomas, cursos, componentes de cursos e creditação de competências.

Conselho Pedagógico da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego

No final, houve ainda lugar à tomada de posse de um dos alunos que integram o Conselho Pedagógico da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego. Ricardo Nóbrega foi empossado pelo presidente do Politécnico de Viseu.

 

 

 

 

Joaquim Amaral • Comunicação e Relações Públicas • IPV

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub