“Forno da Mimi”… ah, tal rodízio!

por Rua Direita | 2016.04.19 - 17:19

 

 

Já o diz o “fin cordon bleu” Compadre Zacarias: “No “Forno da Mimi”, o rodízio real é repasto sem igual!”

E de facto, reiterada e comprovadamente, sob a batuta afinadíssima do seu gerente Carlos Mões, uma equipa de colaboradores conscienciosos, simpáticos e competentes… deixa-nos apaziguada e placidamente de bem com a vida.

Então aos fins-de-semana mais frios, com a lareira a crepitar e aqueles “homens perigosíssimos” de facalhão empunhado, é um gosto especial vê-los trinchar para o prato as “fatias” suculentas e sápidas de picanha, cupim, filet mignon, costela… tudo muito bem acolitado com um feijão preto e uma couve mineira segundo as regras, além de tudo o mais que nós bem merecemos, num acompanhamento cadenciado, atento, solícito, harmonioso.

A água cresce na boca…

À mesa não se envelhece”, dizia nosso sábio avô.

Deveria estar a referir-se a uma mesa deste tipo, com assisada petisqueta de tal gabarito e funcionários deste quilate.

 

Nota do editor: Este artigo não foi encomendado e o RD quando amesenda fora, paga a conta.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub