Exportações de bacalhau da Islândia para Portugal sobem para o valor mais alto dos últimos seis anos

por Rua Direita | 2017.02.13 - 14:16

 

 

Portugal comprou no ano passado às empresas islandesas 11 mil e 25 toneladas de bacalhau, o que representa o valor mais alto desde 2009.

Este volume representa uma subida de mais de mil e 800 toneladas face a 2015, sendo que em valor as exportações de bacalhau da Islândia para Portugal também cresceram para 52,4 milhões de euros.

A quase totalidade do bacalhau exportado para Portugal é salgado e vendido à indústria portuguesa de transformação que depois o seca. Em termos de exportações de bacalhau salgado, Portugal é o segundo mercado mais importante para a Islândia, a seguir à Espanha.

Nas vendas totais de bacalhau, Portugal, com uma quota de 9,1%, é o quarto destino das exportações de bacalhau da Islândia em volume e o quinto em valor, num ranking liderado pelo Reino Unido que, com uma quota de 24%, utiliza o bacalhau fresco para o fish and chips, o peixe frito com batatas fritas servido nas rulotes de comida.

Ultrapassada no primeiro lugar do ranking no ano passado, a Espanha, com uma quota de 23,9%, ocupa a segunda posição, estando a França, que compra essencialmente bacalhau fresco, em terceiro lugar, sendo de salientar que das mais de 29 mil toneladas de bacalhau da Islândia importadas por Espanha no ano passado, mais de um terço são de bacalhau salgado.

Gudný Káradóttir, directora de alimentação, Pescas e Agricultura da Iceland Stofa revela que “as exportações de bacalhau da Islândia estão a crescer, tanto em volume como em valor, nos principais países importadores, incluindo Portugal. O bacalhau da Islândia é um produto de grande qualidade e uma procura crescente nos mercados mais exigentes, como os países europeus. O facto de ser pescado muito perto da costa faz com que não seja congelado em alto-mar, o que significa que quem compra bacalhau da Islândia congelado compra um produto que só é congelado uma única vez”.

Para Portugal, a directora de Alimentação, Pescas e Agricultura da Íslandsstofa / Promote Iceland prevê que “este ano continue a ser um ano de crescimento para o bacalhau da Islândia. Acreditamos que podemos crescer no competitivo mercado português, estamos a recuperar para níveis pré-crise financeira, e se este ano mantivermos o mesmo nível de crescimento que no ano passado poderemos ultrapassar as 11 mil e 300 toneladas registadas em 2007, o melhor ano da ultima década.”

No ano passado, a Islândia aumentou a maior parte das quotas de pesca para as principais espécies, incluindo o bacalhau, após uma auditoria ter revelado a sustentabilidade dos stocks de peixe nas suas águas. A pesca é a terceira maior atividade económica da Islândia e, nos últimos anos, o país implementou um extenso programa de pesca responsável para aumentar os stocks e garantir as melhores práticas de gestão e processamento do peixe, desde que é pescado até à chegada aos pontos de venda.

Projecto na área da comunicação social digital, 24 horas por dia e 7 dias por semana dedicado ao distrito de Viseu

Pub